Criação da Frente Parlamentar em Defesa da Alfabetização de Adultos tem parecer aprovado na Comissão de Educação

JRaposo | REDE CÂMARA

Reunião ordinária da Comissão de Educação, Cultura e Esportes desta quarta-feira (22/9)

KAMILA MARINHO
HOME OFFICE

Em reunião ordinária semipresencial na tarde desta quarta-feira (22/9), a Comissão de Educação, Cultura e Esportes aprovou o parecer do PR (Projeto de Resolução) 9/2020 sobre a criação, no âmbito da Câmara Municipal de São Paulo, da Frente Parlamentar em Defesa do MOVA (Movimento de Alfabetização de Jovens e Adultos da cidade de São Paulo).

Segundo a propositura, a Frente Parlamentar tem a finalidade de propor, implementar, discutir, debater e realizar estudos para fortalecer o Programa MOVA e entidades parceiras, conveniadas junto ao Executivo. A autoria é do vereador Antonio Donato (PT) com coautoria do vereador Professor Toninho Vespoli (PSOL).

A relatoria foi do vereador Celso Giannazi (PSOL) que lembrou o centenário do patrono da Educação Paulo Freire, que idealizou o MOVA durante o governo de Luisa Erundina entre os anos de 1989 e 1991, enquanto exercia o cargo de secretário municipal de Educação. “É um dos grandes legados deixados por Paulo Freire”, disse Giannazi.

O vereador Eduardo Suplicy (PT) fez uso da palavra para explicar as motivações para a criação da Frente Parlamentar. “As entidades do MOVA foram surpreendidas com a orientação da Secretaria Municipal de Educação que suspendeu a transferência de recursos para a manutenção das salas de aula durante a pandemia”, explicou Suplicy.

Para o presidente do colegiado, Eliseu Gabriel (PSB), a proposta é meritória e necessária. “O MOVA é um processo de alfabetização extremamente oportuno. As pessoas não precisam se deslocar até os equipamentos escolares necessariamente. O método pode ser encontrado em igrejas e associações. Essa facilidade favorece os alunos mais velhos que não tiveram acesso à alfabetização”, disse Eliseu.

Mês do combate ao coronavírus

O colegiado também aprovou o parecer favorável ao PL (Projeto de Lei) 150/2020 que inclui no calendário oficial de eventos da cidade de São Paulo, o “Mês de Março – o Mês de Combate ao Coronavírus”, da vereadora Sandra Tadeu (DEM). A relatoria foi do vereador Celso Giannazi (PSOL).

Outros itens da pauta

Ao todo, os parlamentares apreciaram pareceres de oito itens da pauta da Comissão de Educação. Entre eles, a implantação de orientação vocacional nas escolas públicas municipais e denominações de logradouros públicos da capital.

Também participaram da reunião ordinária desta quarta-feira, a vereadora Cris Monteiro (NOVO), Eli Corrêa (DEM), Sandra Santana (PSDB) e Sonaira Fernandes (REPUBLICANOS).  Para conferir todas as participações da reunião e conhecer o conteúdo da pauta desta reunião ordinária da Comissão de Educação, clique aqui.

Este é um espaço de livre manifestação. É dedicado apenas para comentários e opiniões sobre as matérias do Portal da Câmara. Sua contribuição será registrada desde que esteja em acordo com nossas regras de boa convivência digital e políticas de privacidade.

Nesse espaço não há respostas - somente comentários. Em caso de dúvidas, reclamações ou manifestações que necessitem de resposta clique aqui e fale com a Ouvidoria da Câmara Municipal de São Paulo.

 Deixe a sua contribuição:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também