Parecer para a criação da Frente Parlamentar da Cinemateca Brasileira é aprovado na Comissão de Educação

KAMILA MARINHO
HOME OFFICE

Em‌ ‌reunião‌ ‌ordinária virtual nesta‌ quarta-feira‌ ‌(23/6), ‌ a Comissão de Educação, Cultura e Esportes aprovou o parecer favorável do PR (Projeto de Resolução) 12/2020, de autoria de diversos vereadores, que dispõe sobre a criação da Frente Parlamentar em Defesa da Cinemateca Brasileira. A relatora foi a vereadora Sandra Santana (PSDB).

Sobre a Cinemateca Brasileira

Criada em 1940, a Cinemateca Brasileira tem o maior acervo da América do Sul, com aproximadamente 250 mil rolos de filmes. A instituição preserva mais de um milhão de documentos audiovisuais, como roteiros, fotografias, cartazes, recortes de imprensa, livros e desenhos.

Tramitação

A votação do PR, que estava na pauta da semana passada, foi adiada para a elaboração de um novo texto, porém, durante a reunião, o vereador Celso Giannazi (PSOL), leu a íntegra da justificativa do projeto. “Eu quero ver onde está, na justificativa do PR, uma palavra que não seja republicana para não aprovarmos a matéria”, questionou Giannazi.

Segundo os autores, é “inaceitável deterioração de suas funções que já atingiu um patamar absolutamente incompatível com a sua importância. Técnicos valiosos e especializados foram demitidos e as atividades foram reduzidas drasticamente. Entre outras coisas, isso se refletiu na subutilização dos equipamentos de ponta, fruto de vultosos investimentos, que correm o risco de sucateamento”.

Ainda segundo a justificativa, “a Cinemateca Brasileira, patrimônio cultural do nosso país, está localizada na maior cidade da América Latina, e uma das maiores do mundo, tem sua sede no bairro da Vila Mariana, em terreno de propriedade da Prefeitura de São Paulo, que foi concedido ao Governo Federal”.

Votação

Após a leitura, o presidente da Comissão, vereador Eliseu Gabriel (PSB), colocou o PR em votação, por não considerar o texto inadequado. “O texto fala que a Cinemateca deve ser protegida pelo Poder Público. Por isso, eu não vejo grandes problemas para votarmos”, comentou Eliseu.

A vereadora Sonaira Fernandes (REPUBLICANOS) registrou voto contrário, os demais votos foram favoráveis. “Eu quero deixar bem claro aqui (com a criação da Frente) que a justiça seja feita. Se houve erro na administração da Roquete Pinto e responsabilidade de abandono, a gente precisa falar na Frente. Se houve erro do governo Bolsonaro na administração da Cinemateca, nós temos também que pontuá-los de forma igual para que haja equidade”, comentou a vereadora Sonaira.

Visita à Cinemateca

Ainda durante a reunião da Comissão de Educação, os parlamentares programaram para a próxima semana, uma visita à sede da Cinemateca Brasileira. Os vereadores devem ser recebidos pelo secretário nacional do Audiovisual, Bruno Graça Melo Côrtes.

Na ocasião, a Comissão irá verificar, presencialmente, como está a manutenção da Cinemateca Brasileira atualmente.

Requerimento

A vereadora Sonaira Fernandes (REPUBLICANOS), apresentou requerimento, solicitando informações à Secretaria Municipal de Cultura sobre o do jogo “LOST LIFE”, hospedado até 22/4 no site “https://spcultura.prefeitura.sp.gov.br › projeto. Segundo Sonaira, o jogo, que foi retirado do ar, traz conteúdo impróprio, pornográfico e ilegal.

“Por tais razões, é que se faz necessário o presente requerimento, para que após a devida apuração dos fatos, se o caso, possam ser responsabilizados todos os envolvidos, por postagem, divulgação e permissão de conteúdo ilícito no site, que diverge da proposta principal e genuína da plataforma, qual seja, divulgação cultural paulistana”, explicou.

Também participaram da reunião, a vereadora Cris Monteiro (NOVO) e os vereadores Eduardo Suplicy (PT) e Eli Corrêa (DEM).

Clique aqui e assista à reunião da Comissão de Educação.

Este é um espaço de livre manifestação. É dedicado apenas para comentários e opiniões sobre as matérias do Portal da Câmara. Sua contribuição será registrada desde que esteja em acordo com nossas regras de boa convivência digital e políticas de privacidade.

Nesse espaço não há respostas - somente comentários. Em caso de dúvidas, reclamações ou manifestações que necessitem de resposta clique aqui e fale com a Ouvidoria da Câmara Municipal de São Paulo.

 Deixe a sua contribuição:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também