Comissão de Saúde recebe epidemiologista Paulo Lotufo para esclarecer dúvidas sobre a Covid-19

KAMILA MARINHO
HOME OFFICE

Na tarde desta quarta-feira, (13/5), a Comissão de Saúde, Promoção Social, Trabalho e Mulher realizou mais uma reunião extraordinária virtual. A pauta das discussões foi sobre a situação da capital no enfrentamento da Covid-19. São Paulo é considerado o epicentro da doença, com maior número de casos registrados no país. A reunião foi conduzida pela vereadora Patrícia Bezerra (PSDB), presidente da Comissão.

Por videoconferência, o convidado dos parlamentares foi o médico Paulo Lotufo, professor do Departamento de Clínica Médica da Faculdade de Medicina e diretor do Centro de Pesquisa Clínica e Epidemiológica da USP (Universidade de São Paulo). Ele também já trabalhou como especialista na Prefeitura Municipal e na implantação do Programa Saúde da Família em diversas regiões do município.

Em sua fala, Paulo destacou que o novo coronavírus tem alto índice de letalidade, agindo em todos os órgãos, não sendo apenas uma gripe que atua somente no sistema respiratório, causando uma pneumonia. O epidemiologista respondeu às dúvidas dos parlamentares, tratando de assuntos como a importância do isolamento social (como forma de redução do contágio do vírus), estudos para descoberta de vacinas, eficácia dos medicamentos entre outros assuntos.

Entre as questões levantadas, o médico e vereador Gilberto Natalini (PV) perguntou sobre as vacinas. “ A gente fica muito preocupado, pois existe uma dúvida sobre o vírus, ‘ele infecta e reinfecta’ a pessoa que já teve a doença, existe reincidência? Quando teremos uma vacina para a Covid-19? ”, questionou Natalini.

Para a dúvida, Lotufo respondeu: “ A única notícia boa (sobre as vacinas) até agora é que, apesar do vírus atuar em várias partes do organismo, estudos revelam que será mais fácil desenvolver uma vacina para a Covid-19 do que foi para o vírus Influenza. Tanto os Estados Unidos, como a União Européia e a China estão investindo muito dinheiro para isso”.

Outro médico que faz parte da Comissão de Saúde é o  Dr. Milton Ferreira (PODE). O parlamentar quis saber mais sobre a atuação dos líderes dos governos, em todos os âmbitos, diante da pandemia. “Eu tenho percebido que os nossos governantes, os prefeitos, governadores e presidente, não estão se entendendo. Isso afeta diretamente a população de baixa renda. Por outro lado, as entidades médicas e a OMS (Organização Mundial da Saúde) pontuaram que deveria acontecer ações mais efetivas no combate da doença. Diante disso, a população não sabe o que fazer. Então, como proceder? ”

“Essa questão levantada pelo senhor é a principal. Em todos os países onde ocorreu uma unidade dos governantes e da sociedade civil, os resultados foram um grande sucesso. A população recebeu uma única mensagem de como agir. E a pior coisa que acontece é quando você tem duas mensagens, que são opostas. Você fica perdido”, respondeu o especialista sobre o que está acontecendo no Brasil.

Já o vereador André Santos (Republicanos), vice-presidente da Comissão, questionou sobre a eficácia do rodízio na cidade de São Paulo. “É fato que aumentou a circulação de pessoas em ônibus e no metrô, após o início do rodízio dos veículos, com mais aglomeração, infelizmente. Aí, vem aquela pergunta: Se eu pegar meu automóvel e for para o meu trabalho, eu não estaria colaborando mais? ”

O médico disse que, para ele, o ideal é que se faça um bloqueio da região metropolitana de São Paulo, algo como ninguém sai e ninguém entra. “ A gente devia parar por uns 15 dias e que tudo ficasse absolutamente vazio. Todos os centros comerciais fechados, bloqueados. Só estariam liberadas pessoas que desempenham serviços essenciais, que são os profissionais da saúde, segurança pública, transporte públicos e indústria alimentícia”.

Além de ter suas dúvidas, sobre o novo Coronavírus, esclarecidas, a presidente da Comissão falou da importância da participação do médico na reunião. “Muito obrigada pela contribuição científica que o senhor trouxe nesta reunião, pelas elucidações e esclarecimentos. A gente quer colocar a nossa Comissão à disposição. Em qualquer momento que haja novidades, novas pesquisas e dados científicos relevantes para que a sociedade tenha conhecimento, aqui também é um lugar em que o senhor pode fazer o uso da palavra e se manifestar com sua contribuição acadêmica”, salientou Patrícia Bezerra.

Também participaram da reunião, com questionamentos e requerimentos, os vereadores Celso Giannazi (PSOL), Juliana Cardoso (PT) e Noemi Nonato (PL).

Para assistir na íntegra a reunião da Comissão de Saúde, clique aqui.

Uma Contribuição

Humberto Pinto Mérola

Parabéns a Vereadora Patrícia Bezerra presidente desta Comissão de Saúde, como sempre conduziu muito bem sua pasta na integra c/ responsabilidade e competência, isto faz uma grande diferença da qualidade pontual.

Humberto Mérola
Conselheiro Gestor de Saúde ZN

Responder

Deixe a sua contribuição:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também