Comissão de Turismo da câmara debate carnaval 2020 em São Paulo

Luiz França / CMSP

Reunião da Comissão de Turismo (18/2)

DANIEL MONTEIRO
DA REDAÇÃO

Em reunião da Comissão de Apoio ao Desenvolvimento do Turismo, do Lazer e da Gastronomia, realizada nesta terça-feira (18/02) na câmara, representantes da prefeitura apresentaram dados sobre o carnaval de 2020 na capital.

Segundo a coordenadora de programação da Secretaria Municipal de Cultura, Gabriela Fontana, neste ano 678 blocos desfilarão no carnaval de rua de São Paulo, 38% a mais que em 2019. São esperados 15 milhões de pessoas nos blocos.

De acordo com Gabriela, essa é a primeira vez que todas as subprefeituras terão desfiles:

“Houve um crescimento muito grande do carnaval de rua nos últimos anos. Por conta disso, houve a descentralização dos blocos da região central, pulverizando o carnaval pela cidade, diminuindo seu impacto e atendendo o município como um todo”, disse.

Aumento da demanda

Para atender à demanda, a coordenadora destacou a ampliação da infraestrutura: haverá 2750 banheiros químicos (2500 comuns e 250 para pessoas com necessidades especiais) nos pontos de concentração e nos trajetos dos blocos – 10% a mais que em 2019.

Também haverá 20 postos médicos funcionando nos dias de desfiles, com mais de 600 profissionais para atender a população.

Novidades

Gabriela apontou que uma das novidades para o carnaval de 2020 são as tendas de acolhimento, dedicadas às pessoas em situação de vulnerabilidade nas ruas.

A coordenadora pontuou que as tendas vão atender pessoas em situação de assédio, crianças perdidas, em situação de exposição sexual infantil ou de trabalho infantil:

“Questões mais delicadas, ao invés de terem um encaminhamento padrão, deverão ser atendidas por essa tenda. A equipe será formada por produtoras vinculadas à Secretaria de Cultura, pelos chamados anjos voluntários e voluntárias, por advogadas, psicólogas e assistentes sociais”, explicou Gabriela.

Luiz França / CMSP

Reunião da Comissão de Turismo (18/2)

Acontece em São Paulo

Outra novidade da prefeitura para o carnaval 2020 é o aplicativo Acontece em São Paulo.

Iniciativa da Secretaria Municipal de Turismo, a plataforma, disponível nas lojas de aplicativos dos celulares, informa a programação de blocos de carnaval e de desfiles das escolas no Sambódromo.

O aplicativo também traz informações sobre o clima, os principais pontos turísticos e a programação de outros equipamentos culturais da capital.

“Nós tínhamos o desejo de ter um aplicativo já no carnaval e essa é a primeira etapa dele. Depois, queremos torná-lo o aplicativo oficial de turismo da cidade, a referência para quem está ou vem para São Paulo”, comentou Vander Lins, coordenador de eventos da Secretaria de Turismo.

Impacto econômico

Segundo Osvaldo Arvate Junior, diretor-presidente da SPTuris (São Paulo Turismo), empresa oficial de turismo e eventos, em 2020 a capital se tornou o principal destino turístico para os foliões no carnaval, superando cidades como Rio de Janeiro e Fortaleza.

Por conta disso, destacou Arvate Junior, a expectativa é que o impacto econômico da festa seja superior ao de 2019, que movimentou R$2,3 bilhões no carnaval de rua e Sambódromo:

“Só os 40 mil vendedores ambulantes cadastrados deverão faturar cerca de R$ 1 mil por dia. Então você imagina que só essas 40 mil pessoas, ganhando R$ 1 mil reais por dia, durante oito dias, garantem uma movimentação financeira violenta. Fora a questão da hotelaria, aplicativos, transporte, tudo isso impacta diretamente na cidade”, afirmou.

Mais incentivo

Rodrigo Goulart (PSD)

O presidente da Comissão de Turismo, o vereador Rodrigo Goulart (PSD), e a vereadora Soninha Francine (CIDADANIA), avaliaram os dados apresentados:

“Os órgãos aqui presentes mostraram que o carnaval de São Paulo seja, já neste ano, um dos maiores do Brasil e, nos próximos anos, o maior do país. E a comissão está aqui para incentivar ainda mais o carnaval da capital”, disse Goulart.

 

Programa Investe Turismo

Ainda nesta terça-feira, foi apresentado relatório da visita técnica ao Polo de Ecoturismo de São Paulo, de Parelheiros, extremo sul da cidade.

Participaram da inspeção integrantes da Secretaria Municipal de Turismo, do Sebrae-SP, da Secretaria Estadual de Turismo e da SPTuris.

Desenvolver o ecoturismo

A visita faz parte do Programa Investe Turismo, iniciativa do Sebrae nacional em parceria com o Ministério do Turismo.

O objetivo desse programa é aumentar a qualidade e a competitividade de 30 rotas turísticas estratégicas do Brasil, com foco na geração de emprego.

São Paulo foi uma das rotas escolhidas pelo programa e as ações serão concentradas no Polo de Ecoturismo e no Triângulo SP, no centro da capital:

“A visita ao Polo de Ecoturismo de Parelheiros, no âmbito do Programa Investe Turismo, vai dar mais valor aos polos de ecoturismo da capital para desenvolver esse setor na cidade”, finalizou Goulart.

Deixe a sua contribuição:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também