Jaçanã: população quer agilidade em regularização fundiária

Depois de um mês de avaliação dos pontos positivos e negativos do Plano Diretor Estratégico (PDE), agora, na segunda fase da revisão participativa, é a vez de ouvir a população e as comunidades. Uma das subprefeituras que recebeu o debate no sábado (8/6), foi a do Jaçanã/Tremembé.

Para o subprefeito local, Edison Viana Junior, a participação das pessoas, apresentado as demandas necessárias da região e os anseios da comunidade só contribui ainda mais com a revisão do PDE que já começou.

Como você vê a sua cidade, o que você espera, qual é o futuro que você enxerga para sua cidade? Eu acho que é isso que as pessoas têm de dizer pra gente. E vamos traduzir isso em ações do Poder Público, explicou.

O líder comunitário Alex José Machiorato apresentou suas manifestações e apontou questões essenciais a serem repensadas para São Paulo.”A principal demanda do nosso bairro é a falta de creche, saneamento básico, iluminação pública e moradia, apontou.

Douglas Chimatti, também líder comunitário regional, ressaltou problemas com regularizações fundiárias e pontuou que ações públicas para qualificar a educação e melhorar o acesso à saúde precisam ser feitas para a região do Jaçanã/Tremembé. Infelizmente, por conta das invasões e dos lotes clandestinos que foram vendidos aqui na área há mais de oito anos, a gente não consegue realizar nenhum projeto social no bairro, porque a Prefeitura não investe em áreas particulares. A solução, talvez, fosse a Câmara ter um envolvimento maior com região, no sentido de regularizar essas áreas para que possam ser construídas instalações públicas, como escolas e UBS, disse.

Fernando de Mello Franco, secretário municipal de Desenvolvimento Urbano, explicou o funcionamento do PDE e como estes anseios podem estar presentes na revisão. Há uma série de objetos que já vêm lá do Plano Diretor vigente de 2002, e estamos referendando grande parte deles e reformulando alguns desses objetivos. O que a gente quer é exatamente discutir se todos concordam quais são esses grandes desafios que precisam ser alterados, explicou.

O diretor do Departamento Municipal de Urbanismo, Kazuo Nakano, enfatizou como as propostas estão sendo acolhidas neste momento. A gente já começou a sistematizar tudo o que recebemos. Estamos agora organizando isso para começar a produzir uma minuta de projeto de lei. E elaborando mapas das regiões, para, a partir daí, consolidar essa minuta de projeto e voltar para uma última rodada trazendo essa devolutiva para a população.

(10/6/2013 – 12h01)

Veja também