Comissão discute turismo na região central de SP

 

Richard Lourenço | REDE CÂMARA SP

CAROL FLORES
HOME OFFICE

A Comissão Extraordinária de Apoio ao Desenvolvimento do Turismo, do Lazer e da Gastronomia debateu no início da tarde desta terça-feira (7/12) o tema “Turismo no e do Centro da Cidade de São Paulo”. A reunião contou com a participação de representantes do setor.

Marcone Morais, presidente da Associação Pró Centro, entidade que tem como objetivo criar diálogo entre o Poder Público e entidades privadas nas regiões da Sé e República, falou sobre a importância de tornar o centro de São Paulo atrativo para turistas, gerar empregos e renda. “Nosso objetivo principal é incentivar e promover o desenvolvimento e a valorização do centro de São Paulo através da articulação, realizações de projeto e ações que procuram harmonizar o crescimento econômico, sustentável, aumentando as oportunidades de emprego, negócio e qualidade de vida da população que vive e frequenta a região”, explicou Morais que ainda destacou que a região é maior que 75 países, possui cerca de 90 mil habitantes com 356 mil empregos gerados.

Para Morais, a degradação no centro da capital paulista é um dos desafios no processo de valorização da região e atração de turística. “A degradação humana é um dos obstáculos nessa construção de valorização da região central da cidade”, destacou.

Já o representante do SINDIPROM ( Sindicato das Empresas de Promoção, Organização e Montagem de Feiras, Congressos e Eventos do Estado de São Paulo), Armando Mello, sugeriu incentivo para a realização de mais feiras de artesanato na região central. “É uma atividade que contribui com emprego, renda e favorece a ocupação e visitação”, sugeriu Mello, que ainda propôs a inclusão de ilhas para a comercialização de flores, serviço de chaveiro e sapateiro.

Milton Craveiro, presidente da ABBTUR (Associação Brasileira de Turismólogos e Profissionais do Turismo), disse que o centro de São Paulo é um local bonito, mas que precisa de adequações. “Para trazer mais vida para o local precisamos de algumas adequações. Temos um centro bonito e histórico”.

Presidente da Comissão, o vereador Rodrigo Goulart (PSD) destacou a importância do movimento em favor do centro de São Paulo e a interlocução entre setores públicos e privados. “É importante que haja o alinhamento entre serviços públicos e privados para a valorização da região central de São Paulo”, destacou.

Também participaram dos trabalhos desta terça-feira os vereadores Sandra Santana (PSDB), Sansão Pereira (REPUBLICANOS) e Marcelo Messias (MDB). Para conferir a reunião na íntegra, assista logo abaixo:

Uma Contribuição

PAULO ABREU

NO CENTRO ALEM DE OUTOS ORGÃOS PÚBLICOS COMO FORUM, TRIBUNAIS, ETC FICAM LOCALIZADOS A PREFEITURA, A SECRETAIA DE SEGURANÇA PUBLICA E TAMBEM A Câmara Municipal de São Paulo, E POSSO GARANTIR QUE 80% DOS PROBLEMAS DESSA REGIÃO ESTA RELACIONADO A DEGRADAÇÃO HUMANA (MORADOES EM CITUAÇÃO DE RUA), QUE OCUPAM AREAS HISTORICAS ESPANTANDO OS TURISTAS E DEPREDANDO VARIOS LUGARES, E ISSO CAUSA UMA IMPRESSÃO DE IMPOTENCIA DO PODER PUBLICO EM RESOLVER ESSA QUESTÃO

Responder

Este é um espaço de livre manifestação. É dedicado apenas para comentários e opiniões sobre as matérias do Portal da Câmara. Sua contribuição será registrada desde que esteja em acordo com nossas regras de boa convivência digital e políticas de privacidade.

Nesse espaço não há respostas - somente comentários. Em caso de dúvidas, reclamações ou manifestações que necessitem de resposta clique aqui e fale com a Ouvidoria da Câmara Municipal de São Paulo.

 Deixe a sua contribuição:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também