Vereador sugere criação de feriado no Dia Internacional da Mulher

MARCO CALEJO
DA REDAÇÃO

O PL (Projeto de Lei) 129/2019, de autoria do vereador Arselino Tatto (PT), propõe que o Dia Internacional da Mulher, anualmente celebrado a 8 de março, passe a ser feriado em São Paulo.

Segundo a justificativa do projeto, a data é uma celebração das mulheres pelas conquistas sociais, políticas e econômicas alcançadas ao longo dos anos.

No Brasil, diz o PL, a luta pelos direitos da mulher marcou a busca por melhores condições de trabalho e de qualidade de vida.

Ainda na justificativa, o projeto traz um relato da professora Maria Célia Orlato Selem, mestre pela UnB (Universidade de Brasília) e doutora pela UNICAMP (Universidade de Campinas):

“O dia oito de março deve ser visto como um momento de mobilização para a conquista de direitos e para discutir as discriminações e violências morais, físicas e sexuais ainda sofridas pelas mulheres, impedindo que retrocessos ameacem o que já foi alcançado em diversos países”, afirma Maria Célia.

Combater a violência

O vereador Tatto destaca ainda informações do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), de 2017, que revelam: mais de 1 milhão de mulheres é vítima de violência doméstica no Brasil.

O projeto menciona também que a violência tem sido combatida pela defesa do direito das mulheres. Um exemplo é a Lei do Feminicídio, sancionada em 2015.

O Projeto de Lei está em tramitação nas comissões da Câmara Municipal de São Paulo.

Acompanhe aqui outros projetos em tramitação do vereador Arselino Tatto.

No link, você também poderá obter os canais de comunicação do parlamentar e participar do mandato por meio de propostas, sugestões ou recebendo informativos com o formulário “Fale com o Vereador”.

Deixe uma resposta:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também