Subcomissão ouve especialistas sobre situação do SUS

Ricardo Moreno / CMSP
Ricardo Moreno / CMSP

A subcomissão instalada na Comissão de Saúde, Promoção Social, Trabalho e Mulher para acompanhar a aplicação dos recursos financeiros destinados ao Sistema Único de Saúde (SUS) ouviu nesta quinta-feira a opinião de especialistas sobre a Emenda Constitucional 29, que tem como objetivo reforçar o orçamento do SUS.

Segundo o presidente da subcomissão, vereador Gilberto Natalini (PV), é fundamental conhecer a opinião de todos para tomar uma posição política para encaminhar ao Congresso. Hoje reunimos especialistas em financiamento do dinheiro público da saúde porque sabemos que falta dinheiro para saúde. E, a cada ano, os recursos do Governo Federal estão diminuindo, explicou Natalini.

O presidente da Federação das Santas Casas do Estado de São Paulo, Edson Rogatti, falou da importância da regulamentação da Emenda Constitucional 29. O trabalho desta subcomissão está correto. Precisamos unir todos os segmentos para que esta Emenda seja aprovada, afirmou Rogatti.

Se isso acontecer, representará um ganho para a saúde e o SUS pode receber um reajuste na tabela que, desde 1994, tem sido pífio. Para se  ter uma ideia, hoje o Ministério da Saúde cobre apenas 60% dos custos com os procedimentos. Os outros 40% ficam por conta das entidades que estão cheias de dívidas, concluiu Rogatti.

Já o presidente do grupo Pela Vida, Mário Scheffer , ressaltou que é necessário um consenso de que o orçamento para o SUS é insuficiente e que, na atual fase de crescimento do país, podemos encontrar fontes para resolver esse problema .

(27/10/2011 17h20)

Veja também