CCJ discute acessibilidade para deficientes em instituições de ensino

Luiz França/CMSP

Reunião Ordinária da CCJ

KAMILA MARINHO
DA REDAÇÃO

 Em reunião ordinária realizada nesta terça feria (26/6), a CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) concedeu parecer favorável ao PL 697/2017. O Projeto obriga as instituições de ensino públicas e privadas de São Paulo a oferecerem acessibilidade para pessoas com deficiência.

De acordo com o vereador Claudio Fonseca (PPS), os equipamentos públicos de educação e saúde devem ser referenciais de políticas públicas.  “Num espaço público, como numa escola, é preciso ter a adaptação de todas as estruturas que permitam a acessibilidade”, comentou o autor do PL.

Outro projeto que também foi analisado pela CCJ foi o PL 175/2018, do vereador Jair Tatto (PT), autoriza o Poder Executivo a inserir nas disciplinas da grade curricular de ensino das escolas municipais da capital, conteúdos relativos ao trabalho da Defesa Civil.

“Nós fizemos uma alteração no texto, pois o documento trazia a obrigatoriedade, no entanto, a grade curricular é regulamentada pelo MEC (Ministério de Educação Cultura) e não pela Prefeitura de São Paulo, assim sendo a disciplina fará parte do currículo extracurricular e será tratando como atividade complementar e não como matéria obrigatória”, comentou o relator do Projeto, vereador Reis.

Os vereadores também aprovaram um requerimento solicitando uma Audiência Pública pra discutir a zeladoria na capital, e os contratos como o do recolhimento no lixo.

De acordo com Reis, a Audiência Pública é para discutir as questões sobre limpeza urbana e os problemas que nós temos na cidade, a zeladoria. “A periferia de São Paulo precisa de atenção, com pontos viciados, buracos, ruas esburacadas. E o centro de São Paulo virou um depósito de lixo”, lembrou o vereador.

Deixe uma resposta:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também