Locais de descanso para enfermeiros são debatidos em Audiência

Luiz França/CMSP

Comissão de Administração Pública se reuniu no Plenário 1º de Maio da Câmara

ÉLDER FERRARI
DA WEB RÁDIO CÂMARA

A Comissão de Administração Pública realizou nesta segunda-feira (11/12) uma Audiência Pública para tratar de diversos Projetos de Lei. O PL 274/2017, da vereadora Adriana Ramalho (PSDB), que propõe a disponibilização dos locais de descanso para os profissionais de enfermagem nos equipamentos de saúde da cidade de São Paulo, passou pela primeira Audiência Pública na Comissão e contou com o apoio de entidades de classe dos enfermeiros.

Jefferson Caproni, que representa o Conselho Federal de Enfermagem e a Comissão Nacional dos Auxiliares e Técnicos de Enfermagem, defendeu a aprovação do Projeto, alegando que esses profissionais trabalham por 12 horas sem ter um lugar adequado para descansar. Ele acredita que esse descanso, em um espaço adequado, é importante não só para os enfermeiros como também para os atendidos por eles.

“Esse profissional realiza várias atividades como: pulsão venosa, administração de medicamentos. Em ma parada cardiorrespiratória é ele que faz a manobra. Toda essa tensão dentro de 12 horas. Ele faz uma atividade intermitente, na qual não tem uma pausa. Hoje a realidade desses profissionais é descansar escondido, muitas vezes dentro de banheiros”.

Milton Gomes da Silva, diretor de Cultura do SinSaúde-SP (Sindicato dos Auxiliares e Técnicos de Enfermagem e Trabalhadores em Estabelecimentos de Serviços de Saúde de São Paulo), diz que os profissionais que fazem 12 horas, principalmente à noite e na madrugada, ficam muito cansados, e é importante que haja uma pausa para descanso, com um ambiente adequado para isso.

“Com um Projeto de Lei assim nós estamos tentando regulamentar pelo menos 2 horas para o repouso desses profissionais. Porque trabalhar 12 horas seguidas é muito desgastante.”

Veja também