Comissão pede informações sobre paralisação das obras em 14 CEUs

DA REDAÇÃO

A Comissão de Administração Pública aprovou nesta quarta-feira (20/9) um requerimento para que a Secretaria Municipal de Serviços e Obras apresente as justificativas para a paralisação das obras de 14 CEUs (Centros Educacionais Unificados).

O pedido foi feito pelo vereador Antonio Donato (PT). “Precisamos ter informações sobre o cronograma de retomada dessas obras”, argumentou o petista. De acordo com ele, se os dados não forem encaminhados para a Comissão, ele apresentará outro requerimento para que o secretário de Serviços e Obras, Marcos Penido, venha prestar esclarecimento na Câmara Municipal de São Paulo.

Para o vice-presidente da Comissão de Administração Pública, Gilson Barreto (PSDB), é importante que a situação fique esclarecida. “A gestão anterior aprovou um orçamento de cerca de R$ 52 bilhões. No entanto, a arrecadação é de apenas R$ 45 bilhões. Sabemos que a Prefeitura não tem dinheiro para continuar as obras e não se pode gastar mais do que se arrecada”, disse.

O vereador Donato discordou. “A Prefeitura tem recursos de R$ 11 bilhões em caixa. Ao não investir, está deixando de atender inúmeras demandas de políticas públicas”, argumentou.

Durante a reunião, a Comissão ainda aprovou mais um requerimento do petista para a realização de uma Audiência Pública para discutir a importância dos bancos públicos na implantação de políticas sociais. “Precisamos discutir sobre essas instituições que têm um papel importante na política de microcrédito e no fomento ao pequeno produtor rural. Por isso, debater a privatização dos bancos públicos é fundamental”, justificou.

O vice-presidente do colegiado, Gilson Barreto, apoiou. “Somos da Comissão de Administração Pública e vamos fazer a Audiência Pública para ouvir as pessoas que têm suas reivindicações e preocupações”, disse.

Veja também