Comissão de Saúde discute vacinação contra raiva e problemas no SAMU

André Moura / CMSP

Reunião de trabalho da Comissão de Saúde (28/8)

EMANUEL BELMIRO
DA REDAÇÃO

Profissionais de saúde e representantes de sindicatos e da sociedade civil participaram na tarde desta quarta-feira (28/08), na Câmara Municipal, de reunião da Comissão de Saúde, Promoção Social, Trabalho e Mulher. Foram discutidos problemas ligados à saúde, como as dificuldades relatadas por funcionários do SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência).

O primeiro tema levantado na reunião foi a campanha de vacinação contra a raiva. Prevista para ocorrer no mês de agosto, a campanha foi cancelada pela prefeitura por falta de vacinas. O cancelamento motivou protestos por parte de munícipes presentes na reunião da comissão.

Uma das manifestações contrárias partiu da assistente social aposentada Luciléia Portuense Lima, morador do bairro do Campo Limpo, na zona sul da cidade, onde atua na proteção de animais. “Estamos bastante preocupados porque a raiva mata, é uma questão de saúde pública. Nosso trabalho é de formiguinha porque são muitos os animais soltos na rua, e não temos como ter um controle sem esse apoio por parte da prefeitura”, disse Luciléia.

Outra questão tratada na reunião foi o fim do atendimento oferecido pela SPDM (Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina), entidade filantrópica que presta serviços de saúde região de Perus-Anhanguera.

O vereador Celso Giannazi (PSOL), integrante da comissão, comprometeu-se a cobrar a prefeitura para não deixar a população daquela área desassistida. “Ao constatar a saída da SPDM, que é uma empresa terceirizada, vamos cobrar da Secretaria da Saúde a colocação de profissionais da saúde, por meio de concurso público, naquele território, e não mais Organizações Sociais e Oscips”, ressaltou o vereador.

SAMU

Já o enfermeiro Fábio Soares, que atua no SAMU, relatou problemas que estariam afetando o serviço. “As bases do SAMU não apresentam estrutura adequada para acolher as equipes, algo que apresentamos num relatório entregue aqui à comissão no semestre passado. Os problemas persistem e isso faz com que a população continue desassistida”, disse Soares.

A vereadora Juliana Cardoso (PT), que presidiu o encontro, mencionou o que a Comissão de Saúde pretende fazer a partir dos relatos colhidos. “Quanto ao SAMU, vamos continuar insistindo para que a Secretaria Municipal de Saúde venha prestar contas, apresente seu relatório e debata conosco alternativas para melhorar o SAMU”, disse Juliana.

Sobre a saída da SPDM da região de Perus-Anhanguera, a comissão pretende pedir esclarecimentos à prefeitura, ao TCM (Tribunal de Contas do Município) e Ministério Público de São Paulo. Também pretende realizar uma vistoria no local e uma audiência pública sobre o caso. “Com relação ao cancelamento da campanha de vacinação, vamos realizar audiência pública para debater sobre esse tema”, disse a vereadora.

 

Veja também