Vaga nas creches é tema de audiência pública na Câmara Municipal

Juvenal Pereira
Comissão de Direitos Humanos
Comissões extraordinárias da Câmara Municipal deram vez ao Movimento Creche para Todos

 

O Movimento Creche para Todos congrega uma série de entidades da sociedade civil para lutar pelo problema das vagas nas creches na cidade de São Paulo. Dele fazem parte organizações como o Instituto Lidas, a Associação Casa dos Meninos e o CDHEP (Centro de Direitos Humanos e Educação Popular de Campo Limpo).Todas essas entidades estavam representadas na audiência pública desta quarta-feira (27/08), no Salão Nobre da Câmara Municipal de São Paulo. O evento foi promovido pela Comissão Extraordinária Permanente de Defesa dos Direitos Humanos, Cidadania, Segurança Pública e Relações Internacionais e pela Comissão Extraordinária Permanente de Defesa dos Direitos da Criança, do Adolescente e da Juventude da Câmara.Fizeram uso da palavra os vereadores Paulo Fiorilo (PT), que presidiu a reunião, Beto Custódio (PT), Carlos Neder (PT); o coordenador do Instituto Lidas, Cleodon Silva; Neide Lopes, do CDHEP Campo Limpo; e Maria de Fátima Rodrigues, da Associação Casa dos Meninos, do Jardim São Luiz.O Movimento Creche para Todos busca ampliar a percepção social do direito à educação infantil por meio da mobilização e organização da demanda popular por vagas em creches e pré-escolas, comentou Neide Lopes.Maria de Fátima explicou as atividades da oficina de pesquisa de campo da Casa dos Meninos, que cadastrou 201 crianças de zero a três anos fora da rede municipal de educação infantil, em visita a 2229 domicílios por amostragem e numa área piloto. Nós temos procurado melhorar essa metodologia para que cada vez mais pessoas possam fazer parte dela, esclareceu. Esse banco de dados, formado por jovens da periferia da Capital, se destina a alimentar os poderes públicos de informações para que possam investir em melhorias.A conclusão quase unânime na audiência pública é que a Prefeitura deveria adotar esse método de pesquisa para detectar o déficit de vagas nas creches e pré-escolas no Município. É possível a sociedade civil ter em suas mãos a informação para definição da política pública, declarou Cleodon Silva.A meta do Movimento Creche para Todos é universalizar o atendimento em pré-escolas e ampliar a oferta de creches, até 2011, de maneira a atender no mínimo 50% da população de zero a três anos.De acordo com informações oficiais, somente 15,52% das crianças são atendidas em creches no Município.

Imagens para download:
Juvenal Pereira
Comissão de Direitos Humanos
Juvenal Pereira
Comissão de Direitos Humanos

Veja também