Comissão discute PL que muda carga horária de servidores da saúde

MARIANE MANSUIDO
DA TV CÂMARA

A lei 16.122 criou um novo quadro para os profissionais da saúde da prefeitura de São Paulo em 2015, mas um projeto do Executivo que tramita na Câmara propõe mudanças na carga horária desses servidores, restringindo para alguns a opção de ter a jornada de 40 horas semanais.

O projeto foi discutido nesta quarta-feira em reunião da Comissão de Saúde da Câmara Municipal. “Foi dito pela administração, quando nós nos dirigimos pra assinar, que cargo não tem jornada especial, que a jornada especial é só de técnico. Nós estamos pleiteando apenas que sejamos reconhecidos como qualquer funcionário que dedicou anos a fio ao serviço, e que tem exercido essa carga horária durante todo esse tempo, e não está sendo permitido a ele ter o mesmo direito que outros que, muitas vezes, só estavam há cinco anos executando essa jornada de 40 horas”, disse Vera Alegro, da Comissão de Trabalhadores da Saúde.

O projeto já foi aprovado em primeira votação, e deve ir a plenário no mês que vem. Por isso, a Comissão de Saúde quer discutir novamente a proposta na próxima reunião.

“Se trata de funcionários da Secretaria de Saúde, que mesmo em outras secretarias, passaram a trabalhar dobrado, numa carga horária dobrada, por muitos anos, e que vão continuar trabalhando, e reivindicam a consideração. Isso está sendo analisado, entregamos um abaixo-assinado desses servidores [ao Executivo]. Inclusive, tivemos a grande satisfação de ter aqui um representante da secretaria de saúde acompanhando nosso trabalho”, disse o vereador Calvo (PMDB), presidente da Comissão de Saúde.

Veja também