Comissão de Relações Internacionais define agenda

Nesta quarta-feira (18/09), a Comissão Extraordinária de Relações Internacionais definiu, na primeira reunião ordinária, o seu cronograma de trabalho. Foram estabelecidos as datas e horários das próximas reuniões, que ocorrerão quinzenalmente, às quintas-feiras, às 14h. A presidente da comissão, vereadora Janaína Lima (NOVO), também falou do interesse de envolver estudantes de Relações Internacionais nos trabalhos legislativos.

Na pauta desta primeira reunião, os vereadores definiram que a comissão participe da organização dos seminários sobre os desafios da educação na cidade de São Paulo. O evento será em parceria com a frente parlamentar de Cooperação Política e Cultural Brasil, Coréia e Japão. O encontro acontece dia 25 de novembro. A presidente da comissão, a vereadora Janaína Lima, também pretende envolver alunos que cursam Relações Internacionais em atividades do Legislativo Municipal.

“A gente está inovando no sentido de trazer todos os alunos que estão estudando Relações Internacionais para uma interação prática. Então eles vem para cá, participam das atividades junto com os senhores vereadores, mas não é só isso. Eles têm a possibilidade de trazer sugestões, pautas propositivas para a Câmara Municipal, respeitando todas as regras do colegiado. Portanto, é uma forma da gente não só trabalhar a cidadania, como também construir esses profissionais para que a gente possa ter uma diplomacia, internacionalistas com experiência prática e vivência”, disse a vereadora.

Requerimento

O vereador André Santos (REPUBLICANOS) integrante da comissão apresentou requerimento para que seja criada uma lei que garanta cursos gratuitos de idiomas. Isso a partir da criação de uma escola municipal de línguas estrangeiras.

Além disso, ele comentou sobre a atuação da comissão em outras frentes. “A subcomissão São Paulo África terá que apresentar no final de 2020 um relatório sobre as várias ações que realizamos. E a questão dos refugiados também faz parte dessa relação de demandas dentro da subcomissão. É um assunto que não pode ser ignorado na nossa cidade. Hoje nós temos um grande risco de se ter trabalho escravo na cidade de São Paulo. E isso deve ser uma preocupação nossa como representantes da população. E também entender um pouquinho o que leva essas pessoas a saírem de seus países, qual o percurso e o que elas enfrentam. Quando elas chegam em São Paulo aonde elas são acolhidas, para onde elas vão, ou seja, todo o processo como acontece”, disse o vereador.

Comissão de Relações Internacionais recebe pedido

A comissão deve ainda criar um Projeto de Lei para que o Dia dos Mortos, seja incluído no calendário oficial de eventos da cidade. A data é comemorada entre os dias 31 de outubro e 02 de novembro.

De acordo com a vereadora a solicitação veio do Consulado do México. “A gente teve a felicidade de receber o cônsul do México na Câmara. E o pedido veio do próprio consulado. A gente ficou feliz com a possibilidade da nossa comissão contribuir com a história e a memória do México na Cidade de São Paulo. Isso porque já é uma festa que faz muito sucesso na nossa cidade.”

A presidente da comissão solicitou ainda providências em relação ao comunicado oficial recebido da Secretaria Municipal de Relações Internacionais. O documento informava que as cidades de Chicago (EUA), Toronto (Canadá), Pequim (China), La Plata e Mendonza (Argentina) não consideram São Paulo cidade irmã. “A gente vai apresentar um Projeto de Lei, na próxima reunião, criando critérios para que a gente possa nomear, aprovar em lei uma cidade ou não irmã”, considerou a vereadora.

Confira a reportagem na TV CÂMARA SP:

KAMILA MARINHO
DA REDAÇÃO 

https://youtu.be/J2E_XQAs1c8  

Deixe uma resposta:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também