São Paulo anuncia vacinação contra Covid-19 de grávidas e puérperas 

KAMILA MARINHO
HOME OFFICE

A partir da próxima segunda-feira (7/6), cerca de 400 mil gestantes e puérperas que residem na Capital e não possuem comorbidades poderão ser vacinadas. A imunização será feita em grávidas e mulheres que deram à luz nos últimos 45 dias. 

A programação terá início onde profissionais de saúde já passaram pelo treinamento para aplicação das vacinas da Pfizer. O Ministério da Saúde entregou cerca de 150 mil doses desse imunizante ao Estado de São Paulo.

O uso do imunizante da Fiocruz/Astrazeneca para grávidas e puérperas está suspenso desde maio por orientação do Ministério da Saúde e da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

As grávidas, em qualquer período gestacional, deverão apresentar relatório ou laudo médico com indicação do profissional para tomar a vacina. As puérperas podem apresentar certidão de nascimento da criança.

Vacinação Lactantes

Também na próxima segunda a Secretaria Municipal de Saúde inicia a vacinação contra a Covid-19 das lactantes com comorbidades que estejam amamentando bebês de até um ano. A estimativa é vacinar 28 mil pessoas desse grupo. 

Além do comprovante da comorbidade e de residência no município de São Paulo, será necessária a apresentação da certidão de nascimento do bebê, com até 12 meses. Assim como os demais grupos contemplados na imunização, as lactantes poderão receber o imunizante nas 468 UBS (Unidades Básicas de Saúde), AMA/UBS Integradas e nos dez mega postos implantados na cidade. Quem precisar tomar a segunda dose deve procurar uma das UBSs da capital. Para a primeira dose serão utilizados os imunizantes da Pfizer e da Oxford/AstraZeneca. 

A Secretaria Municipal da Saúde recomenda que a ida aos locais de vacinação aconteça de maneira gradual e com o pré-cadastro no site Vacina Já preenchido. Tais recomendações são para evitar aglomerações nos postos e agilizar o tempo de atendimento. Basta inserir dados como nome completo, CPF, endereço completo, telefone e data de nascimento para concluir o cadastro.

Mais sobre o novo coronavírus 

Segundo boletim mais recente sobre a pandemia do novo coronavírus publicado pela Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo, nesta sexta-feira (4/6), a capital paulista contabilizava 31.016 vítimas da Covid-19.

Havia, ainda, 1.176.377 casos confirmados de infecções pelo novo coronavírus. Desde o início da pandemia 1.510.189 pessoas haviam recebido alta após passar pelos hospitais de campanha, da rede municipal e pela atenção básica do município.

Abaixo, gráfico detalhado sobre os índices da Covid-19 na cidade de São Paulo.

Prefeitura de SP

 

Em relação ao sistema público de saúde da região metropolitana de São Paulo, a atualização mais recente destaca que, nesta sexta (4/6), a taxa de ocupação de leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) destinados a pacientes com Covid-19 é de 79,8%. 

Considerado pela OMS (Organização Mundial da Saúde) e autoridades sanitárias como a principal forma de contenção da pandemia do novo coronavírus, o isolamento social na cidade de São Paulo, nesta quinta (3/6), foi de 43%.

Os dados são do Sistema de Monitoramento Inteligente do Governo de São Paulo, que utiliza dados fornecidos por empresas de telefonia para medir o deslocamento da população e a adesão às medidas estabelecidas pela quarentena no Estado.

Atuação do município

A Secretaria Municipal da Saúde informou nesta sexta que já atendeu mais de 30 mil pessoas na barreira sanitária montada no Aeroporto de Congonhas, na zona Sul da cidade. Desde terça-feira (1/6), o local também passou a contar com um ônibus laboratório para realização da coleta das amostras para testagem de Covid-19 em passageiros sintomáticos.

Ao saírem da área restrita do aeroporto as pessoas são abordadas e alertadas que ainda estamos em um momento que requer muito cuidado. Após a identificação de passageiros sintomáticos no aeroporto, estes são direcionados para a realização do teste no próprio terminal, no ônibus laboratório. A realização da testagem segue as diretrizes do Ministério da Saúde e são realizadas apenas para passageiros que apresentam sintomas.

O serviço agiliza a realização do exame evitando o deslocamento dos sintomáticos e contribuindo com o isolamento social. Equipes de saúde permanecem no local de prontidão, diariamente, das 6h às 23h, para coleta das amostras do exame RT-PCR.

A orientação inicial para esses passageiros sintomáticos é realizar o isolamento social em casa até a liberação do resultado do teste. Para viajantes que não possuam local próprio para o isolamento, estão reservados 60 quartos em hotel na região norte da capital, para que o isolamento seja feito de maneira adequada.

Caso seja identificado algum caso com a variante indiana da Covid-19, esse paciente será encaminhado para o Hospital Geral Guaianases para o devido tratamento. A unidade, que pertence ao governo estadual, conta com 20 leitos de enfermaria e 10 leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva).

Entre 27/5 e 2/6 foram identificados 33 passageiros sintomáticos. Até 3/6, um passageiro havia testado positivo e nove aguardavam o resultado. Todos foram encaminhados à UBS Jardim Aeroporto – Doutor Massaki Udihara, para a realização do RT-PCR.

 

*Ouça aqui a versão podcast do boletim Coronavírus

*Este conteúdo e outros conteúdos especiais podem ser conferidos no hotsite Coronavírus

Este é um espaço de livre manifestação. É dedicado apenas para comentários e opiniões sobre as matérias do Portal da Câmara. Sua contribuição será registrada desde que esteja em acordo com nossas regras de boa convivência digital e políticas de privacidade.

Nesse espaço não há respostas - somente comentários. Em caso de dúvidas, reclamações ou manifestações que necessitem de resposta clique aqui e fale com a Ouvidoria da Câmara Municipal de São Paulo.

 Deixe a sua contribuição:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também