Em meio a greve de professores, prefeitura envia projeto de reajuste

Foi publicado no Diário de Oficial desta quinta-feira (15/5) o Projeto de Lei (PL 235/2014) que reajusta o piso salarial dos professores municipais. A proposta altera o chamado abono complementar de piso, o que na prática significa que o salário de um servidor em início de carreira passará dos atuais R$ 2.600 para cerca de R$ 3.000, no caso de uma jornada de 30 horas semanais.

Os professores, que estão em greve desde 23 de abril, já haviam rejeitado a proposta em assembleia realizada na última terça-feira. Segundo a assessoria de imprensa do Sinpeem (Sindicato dos Profissionais em Educação no Ensino Municipal), a reivindicação é que o aumento seja estendido para todos os profissionais da categoria.

A pauta de reivindicações do Sinpeem também inclui o fim das terceirizações na rede municipal e mais segurança nas escolas, entre outras demandas publicadas no site da instituição.

Em declaração à imprensa na semana passada, o prefeito Fernando Haddad afirmou que a proposta também aumenta os vencimentos dos profissionais mais antigos, ao contrário do que divulga o sindicato. Segundo Haddad, com as mudanças, um professor terá um salário de quase R$ 9 mil após 25 anos de serviço. (Da Redação)

(15/05/2015 – 13h26)

Veja também