Centenário de nascimento de Paulo Freire é celebrado em Sessão Solene na Câmara

DANIEL MONTEIRO
HOME OFFICE

A Câmara Municipal de São Paulo realizou, na noite desta quinta-feira (23/9), uma Sessão Solene em celebração ao centenário de nascimento do educador, pedagogo e filósofo brasileiro Paulo Freire. A cerimônia ocorreu de forma virtual com transmissão, ao vivo, pela Rede Câmara. Cuidados tomados devido aos protocolos de segurança vigentes durante a pandemia de Covid-19. 

Presidida pelo vereador Antonio Donato (PT), proponente da homenagem e coautor de uma lei municipal de 2018 que declarou Paulo Freire “Patrono da Educação Paulistana”, a Sessão Solene contou com uma série de depoimentos de personalidades que conviveram com Paulo Freire, além de testemunhos de representantes do Executivo, de instituições de ensino, de educadores e estudantes, que falaram sobre a importância da obra e do legado do educador.

“Os depoimentos aqui, esse painel plural de vários aspectos da relação pessoal com Paulo Freire, da sua obra e do que ele significou para cada um, penso que, de alguma forma, compõem esse mosaico aqui. A personalidade do Paulo Freire é muito além disso, a gente sabe disso porque ele é uma pessoa marcante, é o brasileiro com maior citação em obras acadêmicas do mundo inteiro. Então, não se diz respeito só a uma posição político-ideológica, mas a alguém que contribuiu efetivamente e reconhecidamente para a educação e para uma concepção de educação transformadora, reconhecido no mundo inteiro”, ressaltou Donato.

Em vídeo exibido durante a solenidade, Ana Maria Araújo Freire, pedagoga e viúva de Paulo Freire, agradeceu a homenagem e exaltou seu legado. “Eu me sinto honrada em saber que vocês estão organizando e estarão festejando os 100 anos de nascimento do Paulo Freire, meu marido, agora em setembro”, disse. “Eu deixo então essa mensagem, desejando que as comemorações tragam todo o brilho que Paulo teve como homem intelectual, como homem militante e como homem dadivoso em doar coisas para essa sociedade, cada vez mais necessitada de ajudas para que nos tornemos uma sociedade mais democrática”, destacou Freire.

Em longo depoimento, o filósofo Mário Sérgio Cortella reverenciou o legado de Paulo Freire, em especial sua contribuição enquanto secretário de Educação da cidade de São Paulo no final dos anos 1980. “Mesmo que Paulo Freire tenha ficado dois anos e alguns meses como gestor da educação municipal, aquilo que ele conseguiu impregnar, deixar como seu modo de identidade, tem referências, tem ressonâncias, tem consequências até hoje. Por isso, é absolutamente importante que nós consigamos lembrá-lo. Paulo Freire teve com a cidade de São Paulo uma relação muito próxima, não apenas como gestor, mas ele, como pessoa que aqui viveu, foi capaz de vivenciar a cidade nos seus vários modos”, salientou Cortella.

Já Ana Maria Saul, docente da PUC-SP (Pontifícia Universidade Católica de São Paulo), lembrou o histórico de Paulo Freire e enalteceu sua figura. “Tenho saudade de Paulo Freire. Com ele aprendi política, teoria, prática docente e, mais do que tudo, lições de vida, com um homem que buscava e demonstrava sempre uma práxis coerente, ousada e corajosa”, frisou Saul. 

Por fim, a secretária-adjunta de Educação da cidade de São Paulo, Minéa Paschoaleto Fratelli, sublinhou a importância de Paulo Freire para a educação. “É um prazer estar aqui representando a educação da cidade de São Paulo como secretária adjunta, representando o nosso prefeito Ricardo Nunes (MDB) e o secretário de Educação Fernando Padula. E como educadora, dizer do meu prazer de estar com um conjunto de educadores e de pessoas que, em diferentes lugares, têm tentado deixar vivo o legado do nosso grande mestre”, afirmou Fratelli.  

Na Sessão Solene, também se manifestaram os vereadores Eduardo Suplicy (PT) e Silvia da Bancada Feminista (PSOL); a poetisa e educadora Radi Oliveira; o presidente de honra do Instituto Paulo Freire, Moacir Gadotti; o deputado federal Carlos Zarattini (PT); a grafiteira e artista plástica Kelly Reis, autora do retrato de Paulo Freire exibido durante a solenidade; a professora Claudete Alves, presidente do SEDIN (Sindicato dos Educadores da Infância); a professora Maria Nilda, ex-coordenadora do Núcleo de Ação Educacional 6; Iraci Ferreira Leite e Genaci, representantes do MOVA-SP (Movimento de Alfabetização de Jovens e Adultos); a estudante Laura e a diretora Ana Elisa Pereira Flauqer de Siqueira, da EMEF (Escola Municipal de Ensino Fundamental) Desembargador Amorim Lima; e João Clemente, docente da Universidade Presbiteriana Mackenzie.

A íntegra da Sessão Solene está disponível neste link.  

Este é um espaço de livre manifestação. É dedicado apenas para comentários e opiniões sobre as matérias do Portal da Câmara. Sua contribuição será registrada desde que esteja em acordo com nossas regras de boa convivência digital e políticas de privacidade.

Nesse espaço não há respostas - somente comentários. Em caso de dúvidas, reclamações ou manifestações que necessitem de resposta clique aqui e fale com a Ouvidoria da Câmara Municipal de São Paulo.

 Deixe a sua contribuição:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também