Fale com seu vereador

Biografia

A Bancada Feminista do PSOL é um mandato coletivo eleito nas eleições de 2020 com 46.242 votos, a sétima candidatura mais votada da cidade.

Registrada na urna com o nome “Silvia da Bancada Feminista”, o mandato conta com cinco covereadoras: Silvia Ferraro, Paula Nunes, Carolina Iara, Dafne Sena e Natália Chaves, que dividirão tarefas e funções na Câmara Municipal de São Paulo.

O mandato coletivo


A ideia de mandato coletivo surgiu da necessidade de ampliarmos a representatividade no Parlamento e democratizarmos o acesso ao poder institucional.

Cansadas de parlamentares que se distanciam das demandas da população depois da eleição, a mandata coletiva eleita da Bancada Feminista do PSOL tem como objetivo manter sua proximidade com a população e por isso está representada por cinco cocandidatas.

Acreditamos que o feminismo é diverso e nossos perfis mostram exatamente isso: somos mulheres de todas as lutas.

Venha construir esse mandato coletivo e ajude a democratizar os espaços políticos da Câmara dos Vereadores de São Paulo.

Quem somos



Silvia Ferraro


Professora de História da rede municipal de ensino, mãe e ativista da frente Povo Sem Medo e do movimento feminista. Sua militância política começou já na adolescência, a partir do movimento estudantil da Pastoral da Juventude e das Comunidades Eclesiais de Base (CEBs). Começou a dar aulas na escola pública com 20 anos e, desde então, construiu uma trajetória de luta em defesa da educação. Foi candidata do PSOL ao Senado em 2018, quando obteve mais de 208 mil votos só na capital, a maior votação do partido na cidade. É membra do Diretório Nacional do PSOL.
facebook.com/silviaferraropsol | instagram.com/silviaferraropsol | twitter.com/silviaferraro_

Paula Nunes


Ativista do movimento de juventude Afronte e do movimento negro desde 2012. Participa da Marcha de Mulheres Negras de São Paulo e ajudou a construir diversos outros grupos de combate ao racismo na cidade, como a Coalizão Negra por Direitos e o Comitê Contra o Genocídio da Juventude Negra. É advogada criminalista e defensora de direitos humanos, tendo a segurança pública como uma de suas principais pautas. Antes disso, integrou a gestão do Centro Acadêmico 22 de Agosto na PUC/SP.
facebook.com/paulanunespsol | instagram.com/panunes_ | twitter.com/panunes_

Carolina Iara


Travesti, intersexo, negra e vive com HIV/aids há 6 anos. Mestranda em Ciências Humanas e Sociais pela Universidade Federal do ABC, pesquisa sobre empregabilidade de pessoas negras que vivem com HIV. É assistente de políticas públicas da Secretaria Municipal de Saúde e militante do Coletivo Loka de Efavirenz, da Rede de Jovens São Paulo Positivo (RJSP+) e da Associação Brasileira Intersexo (ABRAI).
facebook.com/acarolinaiara | instagram.com/acarolinaiara | twitter.com/CarolinaIarade1

Dafne Sena


Trabalhadora de aplicativos, militante ecossocialista, vegana por um veganismo popular e integra a Coordenação Estadual da Setorial Ecossocialista do PSOL. Advogada criminalista de formação, participa da construção do Fórum Popular da Natureza e organiza grupos de estudos sobre livros marxistas.
facebook.com/dafne.sena.393 | instagram.com/eudafnesena | twitter.com/eudafnesena

Natália Chaves


Militante ecossocialista, vegana por um veganismo popular e integrante da Coordenação Estadual da Setorial Ecossocialista do PSOL. Formada em Letras, é tradutora, tendo contribuído com a Revista Jacobin. Organiza grupos de estudos sobre a vida e obra de Lélia Gonzalez.
facebook.com/eunatchaves | instagram.com/eunatchaves | twitter.com/eunatchaves


Nota: Este texto foi produzido por e é de responsabilidade do gabinete de Silvia da Bancada Feminista.