Câmara de SP comemora os 62 anos das relações diplomáticas entre o Brasil e a Coreia do Sul

KAMILA MARINHO
HOME OFFICE

A Câmara Municipal de São Paulo realizou na noite desta quarta-feira (27/10), no Salão Nobre do Palácio Anchieta, uma Sessão Solene em Comemoração aos 62 Anos de Relações Diplomáticas entre o Brasil e a Coreia do Sul. Esta é a primeira Sessão Solene a ser realizada de forma presencial na Câmara Municipal depois da flexibilização dos protocolos de segurança impostos para evitar o contágio de Covid-19.

A solenidade foi conduzida pelo vereador Aurélio Nomura (PSDB), presidente da Comissão de Relações Internacionais do Legislativo paulistano. “Hoje comemoramos 62 anos de amizade entre o Brasil e a Coreia e comemoramos também esse aprendizado que nós recebemos do povo coreano. Que nós, cada vez mais, sejamos unificados para trabalharmos em prol do progresso de nossos países”, observou Nomura.

Com apresentações culturais, a solenidade contou com a presença do cônsul-geral da República da Coreia em São Paulo, Insang Hwange, autoridades coreanas e representantes do Executivo.

O embaixador Fernando Mello Barreto que também é secretário adjunto de Relações Internacionais da Prefeitura de São Paulo, representou o prefeito Ricardo Nunes (MDB). “Em nome do prefeito e da cidade desejo que essa cooperação dure por muito tempo e seja cada vez mais profícua”.

Sobre a homenagem

De acordo com requerimento do parlamentar, em meio a tantos benefícios, as relações diplomáticas entre o Brasil e República da Coreia (Coreia do Sul) foram estabelecidas em 1959. A Coreia do Sul abriu, em 1962, no Rio de Janeiro, sua primeira embaixada na América Latina. Em 1965, o Brasil abriu sua embaixada em Seul.

O histórico recente das relações entre o Brasil e a Coreia do Sul distingue-se, sobretudo, pelo crescente fluxo de investimentos e comércio, bem como pelas perspectivas favoráveis na cooperação em ciência, tecnologia e inovação.

Há grande potencial de cooperação em setores como semicondutores, tecnologias da informação e das comunicações, biotecnologia e nanotecnologia. Nos últimos anos, houve aumento expressivo dos investimentos sul-coreanos no Brasil, especialmente nos setores eletrônico, automobilístico, petrolífero e siderúrgico.

O estoque de investimentos sul-coreanos no Brasil é de cerca de US$6 bilhões, com fluxo de US$454 milhões em 2017 e de US$343 milhões em 2018. O comércio bilateral alcançou, em 2018, US$8,8 bilhões.

A Coreia do Sul tornou-se, nesse ano, o 2º maior parceiro comercial do Brasil na Ásia, atrás apenas da China. Além disso, há expectativa de aumento de fluxo de comércio por meio da assinatura de acordo Mercosul-Coreia do Sul, cujas negociações foram lançadas em maio de 2018, em Seul.

O Brasil abriga expressiva comunidade de origem sul-coreana, com cerca de 50 mil pessoas, estabelecidas principalmente na cidade de São Paulo. Trata-se da maior comunidade de coreanos na América Latina, a terceira maior população coreana fora da Ásia e a décima primeira no mundo.

Clique aqui e confira a íntegra da Sessão Solene.

Este é um espaço de livre manifestação. É dedicado apenas para comentários e opiniões sobre as matérias do Portal da Câmara. Sua contribuição será registrada desde que esteja em acordo com nossas regras de boa convivência digital e políticas de privacidade.

Nesse espaço não há respostas - somente comentários. Em caso de dúvidas, reclamações ou manifestações que necessitem de resposta clique aqui e fale com a Ouvidoria da Câmara Municipal de São Paulo.

 Deixe a sua contribuição:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também