Bairro mais cinza de SP, Mooca pode ganhar novo parque

A região da Mooca, zona leste da capital paulista, é a que apresenta o menor índice de áreas verdes públicas por habitante. De acordo com estudo divulgado em 2011 pela Secretaria do Verde e Meio Ambiente, cada morador dos bairros da Água Rasa, Belém, Brás, Mooca, Pari e Tatuapé conta com apenas 0,35 metros quadrados. Essa situação pode mudar com o Projeto de Lei (PL 101/2014), da vereadora Juliana Cardoso (PT), que tramita na Câmara e cria o Parque Futuro Mooca Verde.

Gaf.arq / Wikimedia Commons
mooca
Rua com casas do início do século XX na região da Mooca

A proposta reserva uma área de 98 mil metros quadrados para a construção do parque. O espaço será localizado na conjução da avenida Dianópolis com a rua Barão de Monte Santo e a rua Vitoantônio Del Vechio. O projeto estabelece também que o poder público municipal deverá incentivar atividades culturais, esportivas e de lazer, bem como práticas de desenvolvimento da educação ambiental no local.

Muitos movimentos na região lutam há anos para a construção desse parque. É o caso do Mooca Verde que já entregou uma carta aos vereadores falando sobre a importância de mais áreas verdes na zona leste.

O morador da Mooca sente bastante orgulho do bairro, mas há tempos se preocupa com a falta de áreas verdes na região. Não é para menos, nos seis distritos da Subprefeitura Mooca o índice de área verde por habitante é de apenas 0,35%, enquanto a ONU (Organização das Nações Unidas) recomenda o mínimo de 12 metros quadrados por habitante, destacou a autora do projeto de lei, vereadora Juliana Cardoso. Com essa carência é natural o anseio por áreas verdes, disse.

O projeto, que está em tramitação desde o mês passado, ainda precisa ser analisado pelas comissões de mérito antes de ter condições de ser votado em plenário.

(17/04/2014 11h27)

Veja também