Projeto da Câmara de SP reduz salários de vereadores, assessores e verbas de gabinete

Reunião da Mesa Diretora desta quarta-feira (22/4)

DA ASSESSORIA DE IMPRENSA

A Mesa Diretora da Câmara Municipal de São Paulo apresentou nesta quarta-feira (22/4) um projeto de resolução com medidas de austeridade para direcionar mais recursos do Legislativo para o combate ao coronavírus.

O projeto deve ser incluído na pauta de votações da sessão desta quinta-feira (23/4), por meio do Plenário Virtual.

O texto prevê cortes de 30% no subsídio dos vereadores, de 30% nas verbas de gabinete e também 20% nos salários dos assessores que ocupam cargos em comissão. As medidas representam uma economia de R$ 3,92 milhões por mês – um total de R$ 31,4 milhões até dezembro.

As ações se somam a outras medidas de austeridade já adotadas pelos vereadores, como a destinação de R$ 38 milhões do Fundo Especial de Despesas da Câmara para as secretarias de saúde e assistência social, além de revisões em contratos da Casa.

Conheça as medidas do pacote de austeridade da Câmara:

– Corte de 30% do subsídio dos vereadores (que é de R$ 18.991,68);
– Corte de 30% do auxílio-encargos gerais de gabinete (que é de R$ 25.884,38/mês);
– Corte de 20% nos salários dos ocupantes de cargos em comissão;

Redução estimada até 31/12: R$ 31,4 milhões

– Corte de R$ 3,6 milhões em contratos (cancelamento de obras, aquisição de materiais, manutenção de equipamentos etc);
– Repasse de R$ 38,6 milhões do Fundo Especial de Despesas da Câmara para a prefeitura (Lei já aprovada).

Deixe uma resposta:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também