Nos anos 30, vereadores discutiram se João Ramalho era judeu

CARLOS MAGLIO
DA WEBRÁDIO 

João Ramalho passou a ter uma conturbada relação com os padres. Eles o viam como um homem bruto, que tinha várias mulheres, andava nu pela cidade e não respeitava os mandamentos cristãos. Mesmo assim os jesuítas precisaram do seu apoio para doutrinar os índios. Séculos depois, os vereadores de São Paulo tentaram esclarecer a opção religiosa de João Ramalho.

Ouça o segundo áudio da série Câmara Memória no link abaixo: 

Deixe uma resposta:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também