Desembargador Antônio Carlos Malheiros recebe Medalha Anchieta

2016-08-16 SS Medalha Anchieta e Diploma de Gratidão Desembargador Antonio Carlos Malheiros-Abueno1042ABRE

Malheiros posa para foto ao receber o Diploma de Gratidão da Cidade de São Paulo
Foto: André Bueno / CMSP


JENIFFER MENDONÇA

DA REDAÇÃO

O desembargador do Tribunal de Justiça de São Paulo Antônio Carlos Malheiros foi homenageado pela Câmara Municipal com Medalha Anchieta e Diploma de Gratidão da Cidade de São Paulo em sessão solene nesta terça-feira (16/8), no Auditório Prestes Maia.

“O diploma é de gratidão, mas na verdade a gratidão é minha por tudo que São Paulo me proporcionou. Me sinto muito emocionado e honrado por estar vivendo em São Paulo com esse prêmio”, declarou o desembargador.

Formado pela Faculdade de Direito do Largo São Francisco desde 1970, o Antônio Carlos Malheiros desempenha um trabalho voltado aos direitos humanos, principalmente com crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social. Começou, ainda estudante, com reforço escolar na Favela do Bororé, na zona sul, passando depois a atuar durante 15 anos com a população de rua no centro da cidade.

“Ele tem um dom para a assistência social, sempre de bom humor, acolhendo as pessoas. Eu, mais que amigo, sou um admirador”, destacou o presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo, Paulo Dimas, sobre a atuação do amigo na Coordenadoria da Infância e Juventude e o recente cargo como Ouvidor de funcionários no TJSP.

As atividades no Judiciário paulistano, por outro lado, são deixadas de lado quando o profissional se torna o palhaço Totó, trabalho voluntário que realiza no Hospital Emílio Ribas desde 1997. Integrante da Associação ‘Viva e Deixe Viver’, todas as quintas-feiras Malheiros conta histórias para crianças hospitalizadas.

O pró-reitor de Cultura e Relações Comunitárias da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, Jarbas Vargas Nascimento, apontou as contribuições de Malheiros também no âmbito acadêmico, enquanto professor. “Ele faz uma atividade muito importante. Nós estamos discutindo neste ano um trabalho de inclusão como exemplo para os alunos, como esse do voluntariado.”

“Ele tem a veia social. Além da formação do desembargador, que merece o reconhecimento da cidade a esse paulistano ilustre, temos que olhar também o caráter da pessoa que supera qualquer expectativa. Ele está sempre pronto a ajudar as pessoas que necessitam”, declarou o vereador Celso Jatene (PR), que presidiu a cerimônia.

Veja também