Coronavírus e baixas temperaturas: O inverno pode aumentar a proliferação da Covid-19?

KAMILA MARINHO
HOME OFFICE

A Covid-19, causada pelo novo coronavírus, ainda é uma doença com poucos estudos conclusivos sobre o seu comportamento. O que os especialistas afirmam, até o momento, é que o vírus tem propagação rápida.

Informações do Ministério da Saúde mostram que o número de casos de gripe, por exemplo, aumenta entre os meses de abril e junho nas regiões Norte e Nordeste, e entre junho e outubro no Sul e no Sudeste, especialmente por conta de períodos chuvosos ou invernos mais rigorosos. Porém, não é a temperatura o fator preponderante nessa equação, mas sim o comportamento das pessoas.

No inverno, a combinação de temperatura baixa com ar mais seco somada ao fato de que as pessoas ficam mais em ambientes fechados contribui para a proliferação dos vírus respiratórios, aumentando as chances de transmissão.

A baixa umidade do ar resulta em uma maior concentração de poluentes, favorecendo o aparecimento de doenças respiratórias. Pacientes com quadros de asma, bronquite, rinite e sinusite devem redobrar os cuidados nesta época. Por essas características, nesse período do ano os problemas respiratórios costumam se intensificar.

CUIDADOS PARA EVITAR PROLIFERAÇÃO

A prevenção ainda é o melhor caminho para evitar o contágio do coronavírus. Ao perceber sintomas como febre, tosse, irritação nos olhos, coceira no nariz e na garganta ou espirros, redobre os cuidados e consulte um médico. No caso da Covid-19, as medidas de isolamento social têm se mostrado eficazes para reduzir a velocidade de contágio, evitando que as unidades de saúde fiquem sobrecarregadas.

PRINCIPAIS RECOMENDAÇÕES

*Mantenha o ambiente limpo;

*Evite aglomerações e locais muito fechados;

*Beba bastante água;

*Umidifique o ambiente sempre que possível;

*Lave as mãos com água e sabão com maior frequência e use álcool em gel para higienização.

Fonte: Ministério da Saúde

*Este conteúdo e outros conteúdos especiais podem ser conferidos no hotsite Coronavírus

Deixe a sua contribuição:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também