Brasil registra mais de 74 mil mortes e 1,9 milhão de casos de Covid-19

DANIEL MONTEIRO
HOME OFFICE

Segundo informações desta terça-feira (14/7) disponibilizadas no painel do Conass (Conselho Nacional dos Secretários de Saúde) sobre a pandemia do novo coronavírus no (causador da Covid-19) no Brasil, o país registrou nas últimas 24 horas 1.300 mortes pela doença, totalizando 74.133 vítimas fatais da Covid-19.

No mesmo período, de acordo com contagem do órgão, houve a confirmação de 41.857 novos infectados pelo novo coronavírus. Desde o início da pandemia, o Brasil já soma 1.926.824 diagnósticos positivos para a doença.

O número é o mesmo divulgado no boletim diário do Ministério da Saúde desta terça-feira: nas últimas 24 horas foram 1.300 mortes e 41.857 diagnósticos confirmados do novo coronavírus, totalizando 74.133 óbitos e 1.926.824 casos confirmados da doença desde o início da quarentena.

Epicentro da pandemia no Brasil, o Estado de São Paulo registrou nesta terça-feira (14/7) 417 óbitos causados pela Covid-19 em 24 horas – no mesmo período, houve 12.000 diagnósticos confirmados do novo coronavírus. No total, são 18.324 vítimas fatais da Covid-19, com 386.607 pessoas infectadas.

Dos 645 municípios, houve pelo menos uma pessoa infectada em 636 cidades, sendo 414 com um ou mais óbitos. Em relação à capacidade do sistema de saúde do Estado, a taxa de ocupação dos leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) voltados ao tratamento do novo coronavírus é de 66,2% no Estado e de 64,9% na Grande São Paulo.

Considerado pela OMS (Organização Mundial da Saúde) e autoridades sanitárias a principal medida de contenção da pandemia do novo coronavírus, o isolamento social no Estado de São Paulo na última segunda-feira (13/07) foi de 45%, mesmo índice registrado na Capital.

Os dados são Sistema de Monitoramento Inteligente do Governo de São Paulo, que utiliza dados fornecidos por empresas de telefonia para medir o deslocamento da população e a adesão às medidas estabelecidas pela quarentena no Estado.

MAIS SOBRE O CORONAVÍRUS

Mais 179 respiradores serão distribuídos nesta semana para hospitais de 45 cidades localizadas no interior e na Grande São Paulo, permitindo a abertura de novos leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) e, assim, garantindo atendimento a casos graves provocados pelo novo coronavírus.

A distribuição é técnica e feita para locais com maior demanda de internações por Covid-19 e estrutura para novos leitos, permitindo ampliação da capacidade de atendimento da rede pública de saúde.

Para enfrentamento à pandemia, o Estado de São Paulo dobrou o número de leitos de terapia intensiva no SUS (Sistema Único de Saúde), ultrapassando 8 mil leitos do tipo. Com a chegada de mais respiradores, a rede segue em expansão.

ATUAÇÃO DO MUNICÍPIO

Até a próxima sexta-feira (17/7) a Prefeitura de São Paulo, em ação conjunta com a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego), GCM (Guarda Civil Metropolitana) e do Comando de Policiamento de Trânsito da Polícia Militar, realiza blitzes educativas com enfoque na prevenção da Covid-19.

A ação de conscientização ocorrerá sempre das 7h às 9h, em diferentes vias da capital paulista. A medida tem caráter preventivo e também é uma forma de conscientizar a população sobre os riscos da doença.

A intervenção possibilita a exibição de mensagens por profissionais de saúde aos motoristas, lembrando sobre as medidas essenciais para prevenir a disseminação do novo coronavírus. A CET também colocará um painel móvel nos locais com a mensagem “previna-se do coronavírus, use máscara”.

A CÂMARA DURANTE A PANDEMIA

O presidente da Câmara Municipal de São Paulo, vereador Eduardo Tuma (PSDB), assinou o ato com as regras para a reabertura ao público do Legislativo paulistano a partir desta quarta-feira (15/7). O ato da Mesa Diretora define os detalhes da segunda fase do Plano de Retomada Gradual da Casa.

Nesta etapa, será permitido o acesso à Câmara aos visitantes que participem de reuniões diretamente relacionadas às atividades legislativas das Comissões Permanentes ou do Plenário. A ocupação máxima dos auditórios será de 20% da capacidade.

No caso dos gabinetes de vereadores, poderão receber visitantes que tenham reuniões previamente agendadas com no máximo quatro pessoas de forma simultânea. Todos os auditórios, bem como a recepção do Palácio Anchieta, já foram preparados para cumprimento dos protocolos sanitários.

A Câmara manteve as suas atividades parlamentares desde o começo da crise de saúde. A partir de março, sessões e reuniões de comissões ocorreram de forma extraordinária e virtual. Em junho, a Câmara retomou todas as sessões ordinárias de forma mista: vereadores participam de forma presencial ou por videoconferência, respeitando a decisão do próprio parlamentar.

AÇÕES E ATITUDES

Na última segunda-feira (13/7), o governo de São Paulo anunciou o lançamento da plataforma, pelo Instituto Butantan, para a triagem de voluntários no estudo de eficácia e segurança da vacina contra o novo coronavírus.

A iniciativa é resultado de parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac Life Science, parte do grupo Sinovac Biotech. Poderão se candidatar profissionais de saúde que trabalhem no atendimento a pacientes com Covid-19.

Os testes serão realizados em cinco Estados e no Distrito Federal. Por meio do portal www.saopaulo.sp.gov.br/coronavirus/vacina, será possível acessar a plataforma de triagem para saber se o candidato corresponde aos critérios de recrutamento. O cadastramento nos centros de pesquisa participantes começou nesta terça-feira (14/7).

O processo de testagem se inicia em 20 de julho nos centros de pesquisa. Na capital paulista, são três centros selecionados: o Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, o Instituto de Infectologia Emílio Ribas e o Hospital Israelita Albert Einstein. Ainda no Estado de São Paulo, participarão a Universidade Municipal de São Caetano do Sul, o Hospital das Clínicas da Unicamp (Campinas), a Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto e o Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP de Ribeirão Preto.

As pesquisas serão realizadas, ainda, na Universidade de Brasília; no Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas, no Rio de Janeiro; no Centro de Pesquisa e Desenvolvimento de Fármacos da Universidade Federal de Minas Gerais; no Hospital São Lucas da PUC do Rio Grande do Sul e no Hospital das Clínicas da Universidade Federal do Paraná.

* Este conteúdo e outros conteúdos especiais podem ser conferidos no hotsite Coronavírus

Deixe a sua contribuição:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também