Bolivianos ficam divididos sobre estrutura de feira no centro de SP

Luiz França/CMSP

DA REDAÇÃO

Bolivianos que trabalham na tradicional feira da rua Coimbra, na região do Brás, centro de São Paulo, apresentaram opiniões diferentes sobre a estrutura do local. Durante a reunião desta terça-feira (30/5) da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Migração, alguns feirantes elogiaram e outros criticaram a Assmppbol (Associação de Empreendedores Bolivianos da Rua Coimbra).

A feirante Neidy Dourado revelou que os integrantes da Assmppbol foram escolhidos sem que houvesse a concordância de todos e que ela teria sofrido agressão por questionar a taxa semanal cobrada pela associação. “Fui agredida pelos seguranças porque disse que não iria mais pagar os R$ 25 sem saber como o dinheiro está sendo usado”, detalhou.

A convidada ainda relatou que algumas pessoas têm mais de um local para trabalhar. “Alguns têm muitos pontos por relações políticas e não tem nenhuma fiscalização”, disse Neidy.

O ex-presidente da Assmppbol Luís Vasquez Mamani criticou a feirante e classificou os argumentos dela de “mentirosos”. “É tudo mentira o que ela [Neidy] contou. A associação foi feita com a participação de todos e os R$ 20 que cobramos por semana servem para limpar a rua e colocar segurança”, rebateu.

As divergências entre os feirantes motivou o vice-presidente da CPI, vereador Fernando Holiday (DEM), a apresentar um requerimento para a realização de uma diligência na feira. “Estamos recebendo muitas denúncias de agressões e irregularidades na feirinha e devemos fazer a diligência para ouvir mais pessoas. Isso vai permitir que o nosso relatório fique completo”, sugeriu.

O presidente da CPI, vereador Eduardo Suplicy (PT), acha fundamental essa visita. “Tudo o que houve de denúncia pode ser objeto de investigação da nossa comissão. O que puder fazer para harmonizar essa disputa entre os bolivianos, me disponho a fazer porque todos têm o direito de ser tratados com respeito”, disse.

Requerimentos

A CPI da Migração aprovou ainda requerimentos para que o secretário da Assistência e Desenvolvimento Social, Filipe Sabará, e o prefeito regional da Móoca, Paulo Sérgio Criscuolo, venham prestar esclarecimentos aos vereadores sobre suas ações para os imigrantes.

 

One Comment

juan quispe

Primeramente saludar a toda la mesa q compone la câmara de imigrantes el motivo de mi participacion es de esclaresr q esse senhor Luis Vasquez es um apersona q isso mucho danho ala comunidade boliviana com mentiras y mucho favoritismo a sus familiares colocando solo alos los q componan la directiva de asembol ellos se benificiaron conbrando y escojiendo las personas q ellos querian colocar ahora a salido um decreto em la portaria de la prefectura el anho passado donde se desconocia la asosacion de los asempol luis vasques salio el decreto desconociendo toda endentidade de intitucion q no podian mas poder liderar la ferica mas ellos nunca supieron respetar ellos cobran sábado domingo los finales del dia de cada vendedor q se coloca para vender sin lista ni cadastros asi mismo tambien desrespeitando la feria el horário de sali em el decreto de la feria es de las 15 horas para adelante pero ellos comiensan a montar sus barracas 7 de la manhan asta la media noche si alguien reclama ellos mandan su cuadrilla de seguranzas lo décimos cuandrilla porque solo les cuida solo a ellos y los demas somos agredidos por sus seguranças y tambien queremos hacer conoser todo los produtos q se exponen em esa feria son piratas y contrabando de sereales y alimentos de bolivia todo contarbando muchos compraron sus casas sin pagar sus inpuestos porq ellos trabajan com produto contrabandeado sin nota fiscal tambien queremos denunciar q no tienen respeto a la sociedade porq sus lideres tienen la betaja de vebder vevidas alcolicas el presidente de la feria sempol se llama Ronal soto el vende bebidas alcolicas sin restriccion de edad de las 7 de la manhana asta las 18 horas bebida alcolica maserada e los comércios fijos estamos incomodado com la feria porq no podemos aser el libre trafico de la feria com nuestras movilidades entre sábado y domingo

Comentários estão fechados

Veja também