41º Prêmio Vladimir Herzog anuncia vencedores em sessão pública na Câmara

Daniel Monteiro / CMSP

Sessão pública do 41º Prêmio Jornalístico Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos

DANIEL MONTEIRO
DA REDAÇÃO

Os vencedores do 41º Prêmio Jornalístico Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos foram definidos em sessão pública de julgamento, nesta sexta-feira (11/10), na Câmara Municipal de São Paulo. A solenidade de premiação será realizada no dia 24 de outubro, a partir das 20h, no Tucarena, na PUC-SP, em São Paulo.

Considerada uma das mais relevantes premiações jornalísticas do país, o prêmio Vladimir Herzog, instituído em 1978 pelo Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de São Paulo, está em sua 41ª edição consecutiva, reconhecendo trabalhos que valorizam a democracia e os direitos humanos.

Na edição deste ano, foram 692 inscritos, número recorde de concorrentes. A comissão julgadora, composta por 14 integrantes, definiu entre 23 finalistas os vencedores em seis categorias: Artes, Fotografia, Produção Jornalística em Áudio, Produção Jornalística em Multimídia, Produção Jornalística em Texto e Produção Jornalística em Vídeo.

Presente à sessão pública de julgamento, a jornalista Gabriela Viana dos Santos Dayube, da Rádio CBN de São Paulo, comemorou o prêmio recebido por ela e equipe na categoria Áudio. “Nós estamos há um ano desenvolvendo esse trabalho, que é um podcast chamado Vozes, tratando de temas como esse”, disse Gabriela, que destacou a qualidade dos trabalhos concorrentes. “Dar esse espaço e poder ganhar um prêmio dessa magnitude, com um tema cada vez mais presente, infelizmente, no nosso dia a dia, é incrível”, disse Gabriela.

Segundo a curadora do prêmio, Ana Luisa Zaniboni Gomes, a escolha dos vencedores também passa um recado à sociedade. “A comissão julgadora representa não só as entidades que dirigem os direitos humanos, mas representa o legado do Vlado Herzog. E ao fazermos as escolhas do material que merece o prêmio, estamos dizendo para a sociedade que referendamos tanto as temáticas quanto a legitimidade da imprensa na discussão de questões que ainda assolam o país, em pleno século 21”, destacou a curadora.

Glenn Greenwald e Patrícia Campos Mello

Nesta edição, os homenageados com o Prêmio Especial Vladimir Herzog serão os jornalistas Glenn Greenwald, do site The Intercept Brasil, e Patrícia Campos Mello, do jornal Folha de S. Paulo. O jornalista e militante Hermínio Sacchetta (1909-1982) receberá a premiação na categoria in memoriam.

O 41º Prêmio Jornalístico Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos é promovido e organizado pela Associação Brasileira de Imprensa; Federação Nacional dos Jornalistas; Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de São Paulo; ABRAJI (Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo); Sociedade Brasileira dos Estudos Interdisciplinares da Comunicação; Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo; Ouvidoria da Polícia do Estado de São Paulo; Comissão Justiça e Paz da Arquidiocese de São Paulo; Conectas Direitos Humanos; Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil; Ordem dos Advogados do Brasil – Seção São Paulo; coletivo Periferia em Movimento; Centro de Informação das Nações Unidas no Brasil e Instituto Vladimir Herzog.

Mais informações em www.premiovladimirherzog.org.

Confira a lista dos premiados, por categoria:

Artes
Tira
Livro-reportagem em quadrinhos publicado pelo Portal Leia Já, do Recife (PE)

Fotografia
“Exército detém dez militares ligados à assassinato de músico no Rio”
Fábio Alarico Teixeira, do site El País

Áudio
“LGBTFobia: Medo de quê?”
Rádio CBN de São Paulo

Multimídia
“Sem Diritos: o Rosto da Exclusão Social no Brasil”
Projeto Colabora, do Rio de Janeiro (RJ)

Texto
“Matança da PM em Milagres e a Invenção da Resistência”
Equipe liderada pelo repórter Antônio Melquíades Júnior, do jornal Diário do Nordeste, de Fortaleza (CE)

Vídeo
“70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos – conquistas e fracassos”
TV Globo São Paulo

Menções Honrosas:
Artes
“Edição Ilustrada de 70 Anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos”
Revista Continente, Recife (PE)

Fotografia
“Direito a Moradia”
Fabiane de Paula Souza, jornal Diário do Nordeste, de Fortaleza (CE)

Áudio
“Chico Mendes, a Voz que Não Cala”
Site Brasil de Fato

Multimídia
“Segunda chance”
Site JC Online, de Recife (PE)

Texto
“O Meio Ambiente Como Estorvo”
Bernardo Esteves Gonçalves da Costa, revista Piauí

Vídeo
“O Paciente Invisível”
TV Brasil (São Paulo)

Deixe uma resposta:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também