SP retoma vacinação contra Covid-19 para grávidas e puérperas com comorbidades e anuncia novos grupos

KAMILA MARINHO
HOME OFFICE

Em coletiva nesta quarta-feira (12/5), o Governo de São Paulo anunciou a retomada da vacinação contra a Covid-19 para grávidas e puérperas com comorbidades a partir da próxima segunda-feira (17/5). De acordo com a administração estadual, a retomada foi possível graças ao remanejamento de vacinas e a entrega de um novo lote da Coronavac, pelo Instituto Butantan, e a chegada à São Paulo de mais imunizantes da Pfizer. No total, 100 mil gestantes e mulheres, com mais de 18 anos e que deram à luz nos últimos 45 dias, poderão se vacinar.

A imunização deste grupo havia sido interrompida na terça (11/5), após uma recomendação da Anvisa (Agência de Vigilância Sanitária) para suspender temporariamente a aplicação da vacina AstraZeneca para gestantes.

As grávidas em qualquer fase da gestação deverão apresentar comprovante de acompanhamento e/ou pré-natal ou laudo médico. As puérperas podem utilizar a declaração de nascimento da criança.

Para ambos os casos, é necessário comprovar a comorbidade apresentando documentos de saúde como exames, receitas, relatório ou prescrição médica, bem como cadastros pré-existentes nas UBSs (Unidades Básicas de Saúde).

Vacinação 45 a 49 anos com comorbidades

O Governo do Estado anunciou ainda a ampliação da vacinação contra Covid-19 para pessoas com comorbidades e deficiências permanentes com idade entre 45 e 49 anos a partir da próxima semana. A expectativa é da imunização de 695 mil pessoas nesta faixa etária.

Ao comparecer aos postos de vacinação, qualquer pessoa com comorbidades e que faz parte das faixas etárias já anunciadas deve apresentar comprovante da condição de risco por meio de exames, receitas, relatório ou prescrição médica. Os cadastros previamente existentes em UBS s(Unidades Básicas de Saúde) também serão aceitos. Já as pessoas com deficiência permanente precisam apresentar o comprovante do recebimento do BPC (Benefício de Prestação Continuada da Assistência Social).

Postos de vacinação no transporte público

Outra medida anunciada pelo Governo do Estado foi a ampliação da vacinação contra Covid-19 com apoio de postos em estações da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) e Metrô, e terminais de ônibus da EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo). Os postos funcionarão para aplicação da 1ª dose em todos os grupos prioritários previstos no PEI (Plano Estadual de Imunização).

A partir desta quinta-feira (13/5), as pessoas aptas à imunização poderão se vacinar em quatro estações da CPTM: Guaianases (Linha 11-Coral), São Miguel Paulista, Jardim Helena-Vila Mara e Itaim Paulista, na Linha 12-Safira.

Também haverá postos de vacinação na estação Corinthians-Itaquera (Linha 3-Vermelha do Metrô) e no Terminal de Ônibus São Mateus da EMTU. O funcionamento será das 9h30 às 17h. A partir da próxima segunda (17/5), a vacinação também estará disponível nas estações República, Pinheiros e Butantã, da Linha 4-Amarela.

Para ter acesso às informações sobre os públicos que integram os grupos prioritários e suas respectivas obrigatoriedades e realizar o pré cadastro, basta acessar o site Vacina Já.

Vacinação de colaboradores do transporte público

Durante a coletiva, o governo estadual informou sobre o início na terça-feira (11/5), da vacinação contra o coronavírus para os trabalhadores da linha de frente da CPTM e do Metrô. Nesta primeira fase, foram incluídos operadores, maquinistas e os que desempenham suas funções no Centro de Controle Operacional (CCO) de todas as idades. Para as categorias da linha de frente como segurança, limpeza (incluindo os terceirizados) e bilheteria a vacinação é para quem tem acima de 47 anos. A partir do dia 18/5, serão incluídos motoristas e cobradores de ônibus intermunicipais da EMTU.

Alimento Solidário

Também a partir desta quinta-feira (13/5), mais de 180 estações e terminais da CPTM, Metrô e EMTU passam a integrar o projeto Alimento Solidário. Os locais vão receber doações de alimentos não perecíveis para que as prefeituras regionais façam a distribuição às famílias em situação de extrema vulnerabilidade.

Mais sobre o novo coronavírus

De acordo com o boletim diário mais recente publicado pela Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo sobre a pandemia do novo coronavírus, nesta quarta-feira (12/5) a capital paulista totalizava 28.715 vítimas da Covid-19.

Havia, ainda, 1.088.494 casos confirmados de infecções pelo novo coronavírus. Desde o início da pandemia, 1.339.520 pessoas haviam recebido alta após passar pelos hospitais de campanha, da rede municipal, contratualizados e pela atenção básica do município.

Abaixo, gráfico detalhado sobre os índices da Covid-19 na cidade de São Paulo.

Prefeitura de SP

Em relação ao sistema público de saúde, nesta quarta-feira (12/5), a taxa de ocupação de leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) destinados ao atendimento de pacientes com Covid-19 na região metropolitana de São Paulo é de 76,4%.

Já o índice de isolamento social cidade de São Paulo, na terça, foi de 39%. A medida é considerada pela OMS (Organização Mundial da Saúde) e autoridades sanitárias a principal forma de contenção da pandemia do novo coronavírus.

A aferição do isolamento é feita pelo Sistema de Monitoramento Inteligente do Governo de São Paulo, que utiliza dados fornecidos por empresas de telefonia para medir o deslocamento da população e a adesão às medidas estabelecidas pela quarentena no Estado.

Ações do município

A Secretaria Municipal de Saúde recebeu na manhã desta quarta-feira (12/5), o segundo lote com 273.336 doses de vacinas da Pfizer/BioNTech (Comirnaty) que serão usadas na campanha contra a Covid-19. A entrega foi acompanhada pelo prefeito em exercício, Ricardo Nunes, e pelo secretário municipal da Saúde, Edson Aparecido.

Na sexta-feira (14/5), parte das vacinas da Pfizer começa a ser aplicada no novo grupo prioritário, formado por pessoas com comorbidades na faixa etária entre 50 e 54 anos.

A Câmara durante a pandemia

Na noite desta terça-feira (11/5), foi aprovado em segunda e definitiva votação pela Câmara Municipal de São Paulo, na Sessão Extraordinária desta terça-feira (11/5), o substitutivo apresentado pelo governo ao PL (Projeto de Lei) 177/2021, do Executivo. A matéria, que recebeu 38 votos favoráveis e 17 contrários, trata do PPI (Programa de Parcelamento Incentivado) de 2021, que permite aos contribuintes da capital paulista a oportunidade de regularizar débitos tributários gerados com a Prefeitura até o fim do ano passado, período de pandemia de Covid-19.

Além do texto substitutivo, também foram aprovadas quatro emendas ao PL. Por isso, o Projeto de Lei segue para redação final antes de ser encaminhado para sanção do prefeito em exercício, Ricardo Nunes (MDB).

Já manhã desta quarta-feira (12/5), a 3ª reunião do Comitê Emergencial de Crise do Emprego e da Renda deu prosseguimento às discussões sobre o impacto da pandemia na economia e no mercado de trabalho da capital, em especial aos micro e pequenos empreendedores, e quais as ações do Poder Público voltadas à criação de novas vagas e fomento ao emprego.

O Comitê Emergencial de Crise do Emprego e da Renda é uma iniciativa criada pela Comissão de Finanças e Orçamento da Câmara Municipal de São Paulo que visa garantir o diálogo do Poder Público com trabalhadores, empresários, entidades representativas e conselhos, a fim de articular e promover medidas para combater os efeitos econômicos e sociais causados pela pandemia.

*Ouça aqui a versão podcast do boletim Coronavírus

*Este conteúdo e outros conteúdos especiais podem ser conferidos no hotsite Coronavírus

Este é um espaço de livre manifestação. É dedicado apenas para comentários e opiniões sobre as matérias do Portal da Câmara. Sua contribuição será registrada desde que esteja em acordo com nossas regras de boa convivência digital e políticas de privacidade.

Nesse espaço não há respostas - somente comentários. Em caso de dúvidas, reclamações ou manifestações que necessitem de resposta clique aqui e fale com a Ouvidoria da Câmara Municipal de São Paulo.

 Deixe a sua contribuição:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também