Primeira comandante mulher da GCM recebe Título de Cidadã Paulistana

Afonso Braga | REDE CÂMARA

KAMILA MARINHO
HOME OFFICE

A Comandante da GCM (Guarda Municipal Metropolitana), Elza Paulina de Souza, é a mais nova cidadã paulistana. A honraria foi entregue durante Sessão Solene na noite desta quinta-feira (3/12), no Palácio Anchieta, sede do Legislativo paulistano.

A proponente da homenagem foi a vereadora Sandra Tadeu (DEM). A presidente da solenidade ressaltou a trajetória de Elza no comando da GCM e a importância dela à frente do Programa Guardiã Maria da Penha, idealizado, executado e sob comandado pela homenageada.

“Primeiro por ela ser mulher e estar no comando da maior Guarda Municipal do país e pelo trabalho que ela tem prestado à cidade de São Paulo. Como todas as dificuldades que as mulheres enfrentam, imagine ela quando iniciou toda sua trajetória?  Em meio a tantas dificuldades, Elza é um exemplo para outras mulheres. É o que eu sempre digo: O lugar da mulher é onde ela quiser!”.

Junto à vereadora, participaram da homenagem o secretário municipal de Segurança Urbana, coronel Celso Aparecido Monari, a secretária municipal dos Direitos Humanos e Cidadania, Ana Cláudia Carletto, o secretário de Relações Internacionais, Luiz Alvaro e o coordenador operacional da Polícia Militar, coronel Alexandre Gasparian.

Primeira comandante mulher

Nascida em Marília, no interior de São Paulo, Elza Paulina de Souza tem 54 anos e é a primeira mulher a ocupar o cargo de maior grau hierárquico na corporação vinculada à SMSU (Secretaria Municipal de Segurança Urbana) da cidade de São Paulo.

Trajetória

A comandante ingressou na Guarda em 1986, fazendo parte da primeira turma do Corpo Feminino da GCM. Passou por todos os cargos de carreira, foi classe especial, classe distinta, inspetora, inspetora de divisão e inspetora de agrupamento. O comando foi assumido em 2019, função que permanece atualmente.

Na coordenação da Secretaria Executiva do Gabinete de Gestão Integrada da SMSU, a inspetora era a responsável pela operacionalização de diversos programas e de forma integrada com outros órgãos ligados a segurança. Elza também comandava o Programa de Mediação de Conflitos, que busca instituir uma cultura de paz, possibilitando que as pessoas envolvidas em conflitos possam chegar ao consenso por meio da escuta ativa e do diálogo.

“Em primeiro lugar, eu sou grata a Deus por permitir que eu chegasse onde eu cheguei. Em segundo lugar, sou grata aos meus amigos, à minha família e àquelas pessoas que foram construindo minha história comigo. Eu não faço nada sozinha. Cada pessoa que agrega, cada pessoa que eu conheço, cada pessoa que partilha comigo um sonho, um desejo, um projeto, também está fortalecendo minha história”, agradeceu a homenageada.

Deixe a sua contribuição:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também