Mais de 5 milhões de pessoas já receberam reforço da vacina contra Covid-19 em São Paulo

IARA SILVA
HOME OFFICE

Nesta sexta-feira (3/12), o Estado de São Paulo ultrapassou as 5 milhões de doses de reforço da vacina contra Covid-19 aplicadas. Ao todo, foram 5.002.119 paulistas vacinados com dose adicional até o último balanço do Vacinômetro, às 15 horas.

A marca foi alcançada um dia após o anúncio da redução de cinco para quatro meses no intervalo da dose adicional. A medida foi tomada pelo governo estadual após recomendação do Comitê Científico do Coronavírus do Estado de São Paulo, que avalia os impactos da variante Ômicron.

Desde o início da campanha vacinal do Estado já foram aplicadas 78.519.787 doses, totalizando 94,14% da população adulta com o esquema vacinal completo. Ainda há 3,8 milhões de pessoas que são aguardadas e não compareceram para a segunda dose.

Mais sobre o novo coronavírus 1

De acordo com o boletim diário mais recente publicado pela Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo sobre a pandemia do novo coronavírus, até esta quinta-feira (2/12), a capital paulista totalizava 39.258 vítimas da Covid-19. Havia, ainda, 1.552.500 casos confirmados de infecções pelo novo coronavírus.

Abaixo, gráfico detalhado sobre os índices da Covid-19 na cidade de São Paulo.

Prefeitura de SP

Em relação ao sistema público de saúde, os dados mais recentes mostram que a taxa de ocupação de leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) destinados ao atendimento de pacientes com Covid-19 na região metropolitana de São Paulo, nesta sexta (03/12), é de 26,6%.

Já na quarta (01/12), o índice de isolamento social na cidade de São Paulo foi de 36%. A medida é considerada pela OMS (Organização Mundial da Saúde) e autoridades sanitárias a principal forma de contenção da pandemia do novo coronavírus.

A aferição do isolamento é feita pelo Sistema de Monitoramento Inteligente do Governo de São Paulo, que utiliza dados fornecidos por empresas de telefonia para medir o deslocamento da população e a adesão às medidas estabelecidas pela quarentena no Estado.

Atuação do município

No próximo sábado (4/12), todos os paulistanos que fazem parte do público elegível para dose de reforço poderão procurar UBS, AMA/UBS Integradas ou mega postos.

São elegíveis para a dose adicional todos aqueles que têm acima de 18 anos que foram vacinados contra a Covid-19 com AstraZeneca, Coronavac e Pfizer há mais de quatro meses ou com a dose única da Janssen há mais de dois meses.

Drive-thrus e farmácias parceiras não funcionarão, mas a Secretaria Municipal da Saúde divulgou que as equipes farão busca ativa de faltosos e vacinação casa a casa em mais um Dia D de Megavacinação na capital paulista.

No domingo (5/12), a vacinação acontecerá em farmácias parceiras da avenida Paulista e em seis parques da cidade: Parque Buenos Aires; Parque do Guarapiranga; Parque do Carmo; Parque Villa-Lobos; Parque da Independência e Parque da Juventude.

A lista dos postos de vacinação pode ser encontrada no site Vacina Sampa.

Mais sobre o novo coronavírus 2

O Brasil recebeu, na manhã desta sexta-feira (3/12), dois voos da Janssen, com 2,8 milhões de doses de vacina, que passarão por um processo de controle de qualidade e posteriormente serão distribuídas para os Estados.

O Ministério da Saúde divulgou que desde o início da Campanha Nacional de Vacinação Contra a Covid-19 já enviou aos Estados mais de 372 milhões de doses. Dessas, aproximadamente 5 milhões foram da Janssen, um imunizante inicialmente de dose única, que agora tem sua segunda dose aplicada como reforço.

No total, 90% da população-alvo brasileira já tomou a primeira dose da vacina. A expectativa é que em breve o país chegue à marca de 80% do público-alvo imunizado com as duas doses.

Mais sobre o novo coronavírus 3

A Covid-19 foi responsável por suspender aulas de 99,3% das escolas de educação básica no Brasil. É o que diz a pesquisa Síntese de Indicadores Sociais (SIS): uma análise das condições de vida da população brasileira, divulgada nesta sexta (3/12) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Segundo os dados, o tempo médio de suspensão das atividades presenciais de ensino e aprendizagem em 2020 somou 279,4 dias. A situação foi ainda pior para as escolas da rede pública, que suspenderam aulas presenciais por 287,5 dias em média. Na rede privada, a média foi de 247,7 dias.

O IBGE informou também que o Brasil está entre os países que tiveram o maior período de suspensão das aulas presenciais, de acordo com o monitoramento global da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco).

A pesquisa revelou ainda informações sobre Habitação, Saúde, Economia e Mortalidade.

Mais sobre o novo coronavírus 4

A África do Sul teve uma alta de 311% de novos casos de Covid-19. A informação foi divulgada pela OMS (Organização Mundial da Saúde) na última quinta-feira (2/12). O continente africano é o mais atingido pela nova variante Ômicron e onde os novos casos subiram 54% na última semana.

A OMS, governos africanos e cientistas correm agora contra o tempo para  acelerar a resposta à nova variante. Por semana, entre 75 e 150 amostras estão sendo analisadas por epidemiologistas. A OMS divulgou também que já foram reservados cerca de US$ 12 milhões para investir na região nos próximos três meses.

O maior problema da África continua sendo as baixas taxas de vacinação. Até o momento, apenas 7,5% da população do continente está totalmente imunizada e 80% ainda não recebeu nem a primeira dose de vacina.

A Câmara durante a pandemia

A CPI da Prevent Senior realizou duas reuniões nesta semana. A primeira delas, na segunda (29/12), ouviu denúncias de familiares de pessoas que morreram de Covid-19 nos hospitais da operadora de saúde. Além dos integrantes da Comissão, a reunião contou também com a presença do deputado federal Alexandre Padilha (PT) e do deputado estadual Paulo Fiorilo (PT).

Na quinta (2/12), a CPI recebeu representantes da ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) e do Centro de Vigilância Sanitária da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo da Prevent Senior para depoimentos.

Instalada em outubro, a CPI da Prevent Senior apura denúncias relacionadas ao posicionamento da operadora de saúde na capital paulista durante o enfrentamento à pandemia. As denúncias tratam da possível subnotificação do número de casos e de óbitos e da prescrição do Kit Covid-19, com medicamentos sem eficácia.

*Ouça aqui a versão podcast do boletim Coronavírus desta sexta-feira

*Este conteúdo e outros conteúdos especiais podem ser conferidos no hotsite Coronavírus

Este é um espaço de livre manifestação. É dedicado apenas para comentários e opiniões sobre as matérias do Portal da Câmara. Sua contribuição será registrada desde que esteja em acordo com nossas regras de boa convivência digital e políticas de privacidade.

Nesse espaço não há respostas - somente comentários. Em caso de dúvidas, reclamações ou manifestações que necessitem de resposta clique aqui e fale com a Ouvidoria da Câmara Municipal de São Paulo.

 Deixe a sua contribuição:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também