Leia artigo do sociólogo José Pastore sobre terceirização

A Escola do Parlamento realizou na terça-feira (25) o seminário Terceirização nas relações de trabalho. O evento discutiu a regulamentação da terceirização pelo Tribunal Superior do Trabalho (TST), o enfraquecimento das relações sindicais e este método de contratação como mecanismo de gestão empresarial.

O número de empregados terceirizados no Brasil chega a 10,5 milhões o equivalente a 2,6% das ocupações terceirizadas do mundo. Os dados fazem parte de uma recente pesquisa setorial e foram divulgados pelo Sindeprestem e pela Asserttem (Associação Brasileira das Empresas de Serviços Terceirizáveis e de Trabalho Temporário).

De acordo com o levantamento de 2010/2011, o total apresentado corresponde a 23,9% dos empregados com carteira assinada do País – número atualmente estimado em 44 milhões de trabalhadores.

Entre os palestrantes, estava o sociólogo e professor titular da Faculdade de Economia e Administração da USP José Pastore. Pastore, que é doutor honoris causa em Ciência e PhD em sociologia pela University of Winsconsin (EUA) falou a respeito da terceirização como mecanismo de gestão empresarial. A pedido do palestrante, o site da Escola do Parlamento disponibiliza texto contendo sua intervenção na audiência pública do Tribunal Superior do Trabalho sobre terceirização, ocorrida em 4 de outubro de 2011 e que serviu de base para sua exposição no seminário realizado na Câmara Municipal.

Leia a íntegra do artigo:

Logo do PDF

Veja também