Comissão da Verdade prepara relatório sobre investigações

A Comissão da Verdade Vladimir Herzog, da Câmara Municipal, apresentará neste semestre relatório com todas as investigações realizadas desde 2012. Entre as principais conclusões dos parlamentares, o presidente do colegiado, vereador Natalini (PV), destaca o assassinato de Juscelino Kubitschek (JK) e o financiamento da Fiesp (Federação das Indústrias de São Paulo) ao golpe militar.

Para a Comissão da Verdade, o ex-presidente da República JK e seu motorista, Geraldo Ribeiro, foram assassinados, e não vítimas de um acidente de carro em 1976, como atesta a versão oficial. Ouvimos aqui Serafim Jardim, secretário de Kubitschek na época, o motorista e os passageiros do ônibus que teria colidido com o carro onde eles estavam e o perito criminal Alberto Carlos de Minas, explicou Natalini.

A versão apresentada pelo Legislativo Paulistano não foi endossada pela Comissão Nacional da Verdade. Por conta disso, a Câmara entrou com um mandado de segurança para impedir que o colegiado federal publicasse seu relatório. Vamos reafirmar a posição no nosso relatório e pedir que a Comissão Nacional da Verdade investigue mais antes de apresentar seus trabalhos, diz o vereador.

O depoimento do coronel reformado do Exército Erimá Moreira também enriqueceu os trabalhos da comissão. Em junho deste ano, ele afirmou que o então comandante do 2º Exército, general Amaury Kruel, recebeu uma quantia de US$ 1,2 milhão das mãos do presidente da Fiesp, Raphael Nochese, para trair o ex-presidente da República, João Goulart, e apoiar o Golpe Militar de 64. No nosso trabalho descobrimos muitos fatos importantes e, com certeza, essa denúncia de pagamento de propina para Kruel foi um deles, acredita Natalini.

Outra conquista da Comissão da Verdade, na opinião de seu presuidente, foi a restituição dos mandatos dos vereadores cassados ou impedidos de assumir seus cargos durante o Estado Novo e a Ditadura. Foi uma atitude democrática e agora vamos propor também a mudança das denominações de logradouros que homenageiam envolvidos com esse período, disse. (Da Redação)

(22/07/2014 – 14h53)

Veja também