Comissão da Verdade ouvirá vereadores torturados na ditadura

{youtube}4VUA6pbvewM&rel=0|560|315|{/youtube}

A Comissão da Verdade, instalada na Câmara Municipal para investigar as violações aos direitos humanos ocorridas em São Paulo durante o regime militar, informou que os vereadores Gilberto Natalini (PV) e Eliseu Gabriel (PSB) serão os primeiros a serem ouvidos pelo colegiado. Membros da comissão, ambos sofreram episódios de tortura e perseguição.

“Fui preso 17 vezes. Fui bastante torturado, mas não tenho nenhum sentimento de vingança, de ódio ou de rancor. Nós, que vivemos a barbárie, não podemos ser retransmissores dela. Mas temos o direito de dizer às pessoas o que houve, e como exemplos vivos disso queremos dar nosso testemunho”, disse Natalini durante a reunião ordinária da Comissão da Verdade, nesta quinta-feira.

Eliseu Gabriel, para quem a Comissão terá o propósito de resgatar a história, acrescentou que uma importante questão que deverá ser tratada é o reparo dos danos causados pelo Estado. “Muitas pessoas nem sabe que têm esse direito. Essa reparação dos danos é essencial para a democracia”, afirmou.

Relator do colegiado, Gabriel também sugeriu que a Comissão da Verdade “busque na estrutura do Poder Público onde ainda continuam as práticas da ditadura, como o desrespeito aos direitos humanos”. Uma das maneiras de atingir esse objetivo, segundo ele, seria a promoção de uma “campanha educativa para levar conhecimento à população sobre todos os aspectos relacionados à democracia”.

Leia também:

Ex-agentes da ditadura serão convocados para depor

Comissão pedirá ao CRM informações sobre legista da ditadura

(28/6/2012 – 17h30)

Veja também