Baixas temperaturas: confira as orientações para enfrentar os dias mais frios

KAMILA MARINHO
HOME OFFICE

A madrugada desta quinta-feira (29/7), em São Paulo teve recorde de temperatura mínima em 2021 com os termômetros registrando média de 4,7°C nas estações meteorológicas do CGE (Centro de Gerenciamento de Emergências) da Prefeitura. Em Engenheiro Marsilac, extremo sul de Parelheiros, a temperatura mínima foi negativa: 0,1°C. Até então, a menor média mínima este ano havia sido em 20 de julho: 5,4°C.

Segundo os meteorologistas do CGE, hoje na capital paulista haverá predomínio de sol entre poucas nuvens e céu claro, com as temperaturas variando entre 5°C e 13°C, números que não devem ser superados por causa da atuação da forte massa de ar frio polar, considerada a mais intensa em 2021. Os menores índices de umidade do ar se mantêm acima dos 40% e não há previsão de chuva para a capital paulista.

Ainda segundo o CGE, as próximas madrugadas ainda serão geladas e com expectativa de novo recorde na madrugada de sexta-feira (30/7). As mínimas nos bairros mais afastados do centro expandido, distantes das áreas mais urbanizadas, podem atingir valores próximos ou abaixo de zero.  A madrugada de sexta deve registar 3°C e valores negativos nas regiões mais periféricas da cidade. O dia terá céu claro e poucas nuvens, com temperatura máxima em torno dos 15°C com percentuais de umidade do ar entre 45% e 95%. A sensação será de frio no decorrer do dia, que terá valores mínimos de umidade do ar acima dos 45%.

O sábado (31/7) ainda será frio, com a madrugada registrando termômetros em torno de 7°C, e predomínio de sol, céu com poucas nuvens e temperatura máxima de 16°C durante o dia. A sensação será de frio no decorrer do dia, com taxas de umidade do ar entre 35% e 90%.

 

Cuidados em dias frios:

Segundo a Defesa Civil de São Paulo, a queda abrupta de temperatura intensifica a sensação de frio, aumentando o risco de incidentes e danos à saúde. No frio extremo, as pessoas podem sofrer de hipotermia e, devido à diminuição das chuvas e redução da umidade relativa do ar, doenças que atacam o aparelho respiratório. 

Em virtude das doenças oportunistas que incidem mais no período do frio (gripe, resfriado, pneumonia e meningite), é essencial tomar medidas simples como evitar locais fechados e de grande circulação de pessoas, além de higienizar frequentemente as mãos.

Lave e seque bem mantas, cobertores e blusas guardadas por muito tempo em armários.

Abrigue os animais domésticos nas noites mais frias, pois eles também estão sujeitos aos importunos do frio.

Um informativo foi criado com orientações importantes para os dias de baixas temperaturas. A Defesa Civil e o Corpo de Bombeiros também disponibilizam ajuda pelos telefones 199 e 193. Se observar pessoas em situações de vulnerabilidade diante de temperaturas baixas, avise imediatamente, as ligações são gratuitas.

 

Outras orientações:

*Mantenha-se bem agasalhado e não fique muito tempo exposto a um ambiente frio;

Procure manter-se hidratado, mesmo se sentir menos sede, para evitar ressecamento de pele e lábios por causa do ar frio.

*Crianças e idosos são mais suscetíveis às doenças agravadas pelo frio. Mantenha-os agasalhados.

*Evite banhos prolongados ou com água muito quente, que provocam ressecamento da pele;

Use soro fisiológico para hidratar olhos e narinas.

*Ao usar aquecedores, é importante manter uma fonte de umidificação do ambiente em paralelo (recipientes com água, toalhas molhadas, umidificadores).

*Mantenha ao menos uma fonte de ventilação em locais fechados para facilitar a circulação do ar e diminuir a concentração de vírus, bactérias e alérgenos no ambiente.

*Atenção ao sol: mesmo no frio, é importante manter o cuidado de utilizar protetores;

Atenção redobrada com aquecedores em ambientes mal ventilados.

*Evite que as crianças pequenas brinquem na cozinha, atraídas pelo calor. Líquidos e panelas quentes podem causar graves acidentes.

*Não improvise para manter ambientes aquecidos, utilizando churrasqueiras e latas com fogo, por exemplo.

 

Leia também: Capital cria abrigos emergenciais para receber população em situação de rua em dias de baixas temperaturas

Este é um espaço de livre manifestação. É dedicado apenas para comentários e opiniões sobre as matérias do Portal da Câmara. Sua contribuição será registrada desde que esteja em acordo com nossas regras de boa convivência digital e políticas de privacidade.

Nesse espaço não há respostas - somente comentários. Em caso de dúvidas, reclamações ou manifestações que necessitem de resposta clique aqui e fale com a Ouvidoria da Câmara Municipal de São Paulo.

 Deixe a sua contribuição:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também