Frente defende que grandes obras passem por aprovação popular

 

PLENARIO-09-09-2015 FRANCA-05062-300ABRE

Compõem a Frente de Implementação da Democracia Direta os vereadores Juliana Cardoso (PT), Patrícia Bezerra (PSDB), Eliseu Gabriel (PSB), Ricardo Young (PMDB), Gilberto Natalini (PV), José Police Neto (PSD) e Toninho Vespoli (PSOL)                                                Foto: André Bueno / CMSP

DA REDAÇÃO

A Frente Parlamentar de Implementação da Democracia Direta instituída na Câmara Municipal nesta quarta-feira (09/9) protocolou o Projeto de Lei (PL) 476/2015, que decreta a discussão e aprovação por plebiscito de obras de valores elevados ou que tenham significativo impacto ambiental na cidade de São Paulo.

De acordo com a vereadora Juliana Cardoso (PT), o projeto tem o objetivo de garantir que a população acompanhe e participe. “Uma organização mais popular de plebiscito e reuniões, além das que já são realizadas pelo Legislativo, para poder acompanhar a execução de obras é o que propomos”, explicou.

Segundo a vereadora, a ideia é garantir que outros atores fiscalizem o orçamento e a execução das obras na cidade. “Queremos que a população discuta as prioridades da cidade, garantindo que essas prioridades sejam atendidas, e depois acompanhem a execução do começo, meio e fim dessas ações. È mais um mecanismo de organização e de fiscalização” destacou a vereadora.

Ainda compõem a Frente Parlamentar os vereadores Patrícia Bezerra (PSDB), Eliseu Gabriel (PSB), Ricardo Young (PMDB), Gilberto Natalini (PV), José Police Neto (PSD) e Toninho Vespoli (PSOL).

Assista Também:

 

Veja também