Vacinação de pessoas com 38 e 37 anos é antecipada na capital

DANIEL MONTEIRO
HOME OFFICE

Nesta quinta-feira (8/7), a Prefeitura de São Paulo anunciou a antecipação do calendário de vacinação contra a Covid-19 na capital para as pessoas com 38 e 37 anos residentes no município. 

Com o novo cronograma, as pessoas com 38 anos serão vacinadas nesta sexta-feira (9/7) – este público é estimado em cerca de 145 mil pessoas. Para isso, na sexta-feira, feriado da Revolução Constitucionalista de 1932, toda a rede de vacinação do município estará aberta. 

Já na segunda-feira (12/7), terá início a vacinação de pessoas com 37 anos, grupo estimado em aproximadamente 149 mil moradores da cidade. 

Além disso, no sábado (10/7) acontece a repescagem para as pessoas de 38 a 41 anos que não conseguiram se imunizar nos dias previstos no calendário. Na mesma data, quem deixou de tomar a segunda dose de qualquer grupo elegível também pode se vacinar. 

Estarão funcionando no sábado as 82 AMAs/UBSs integradas da capital, das 7h às 19h.  Os megapostos (drive-thrus ) funcionam das 8h às 17h. As UBSs voltam a abrir na segunda-feira.

Vale destacar que há a obrigatoriedade de o cidadão apresentar, no ato da vacinação, um comprovante de residência na capital, com os documentos pessoais, preferencialmente CPF (Cadastro de Pessoas Físicas) e cartão do SUS (Sistema Único de Saúde).

O comprovante de endereço no município de São Paulo pode ser apresentado de forma física ou digital. Se não houver no próprio nome do munícipe, serão aceitos comprovantes em nome do cônjuge, companheiro, pais e filhos, desde que apresentado também um documento que comprove o parentesco ou estado civil, como RG (Registro Geral), certidão de nascimento, certidão de casamento ou escritura de união estável. 

Também é recomendado o preenchimento do pré-cadastro no site Vacina Já, que agiliza o tempo de atendimento nos postos de vacinação. Mais informações, como o calendário atualizado de vacinação da gestão municipal, os públicos elegíveis no momento e a lista completa de postos abertos na capital podem ser conferidas na página Vacina Sampa.

Mais sobre o novo coronavírus

De acordo com o boletim diário mais recente publicado pela Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo sobre a pandemia do novo coronavírus, nesta quinta-feira (8/7) a capital paulista totalizava 34.069 vítimas da Covid-19. Havia, ainda, 1.300.876 casos confirmados de infecções pelo novo coronavírus. 

Abaixo, gráfico detalhado sobre os índices da Covid-19 na cidade de São Paulo.

Fonte: Prefeitura de São Paulo

Em relação ao sistema público de saúde, os dados mais recentes mostram que a taxa de ocupação de leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) destinados ao atendimento de pacientes com Covid-19 na região metropolitana de São Paulo, nesta quinta (8/7), é de 63,8%.

Já na última quarta-feira (7/7), o índice de isolamento social na cidade de São Paulo foi de 38%. A medida é considerada pela OMS (Organização Mundial da Saúde) e autoridades sanitárias a principal forma de contenção da pandemia do novo coronavírus.

A aferição do isolamento é feita pelo Sistema de Monitoramento Inteligente do Governo de São Paulo, que utiliza dados fornecidos por empresas de telefonia para medir o deslocamento da população e a adesão às medidas estabelecidas pela quarentena no Estado.

Atuação do município

Em virtude da alteração do período de vigência do toque de recolher, determinada pelo Governo do Estado, o rodízio municipal para veículos de passeio na capital paulista passará a vigorar, a partir desta sexta-feira (9/7), das 23h às 5h do dia seguinte, de acordo com o final da placa.

A medida, adotada desde o dia 22 de março, tem o objetivo de diminuir a circulação no horário noturno, acompanhando a restrição decretada pelo Estado. Também segue suspenso o funcionamento do rodízio para carros em seu horário tradicional, das 7h às 10h e das 17h às 20h.

Já os caminhões continuam seguindo as regras do rodízio municipal tradicional, das 7h às 10h e das 17h às 20h, de acordo com o final da placa. Ficam mantidos também o funcionamento da Zona Azul e o horário das demais restrições existentes na cidade: Zona de Máxima Restrição à Circulação de Caminhões e a Zona de Máxima Restrição aos Fretados.

Ações e Atitudes

Na última quarta-feira (7/7), a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) aprovou o início dos testes em humanos da ButanVac, nova vacina contra a Covid-19 desenvolvida pelo Instituto Butantan e que será produzida inteiramente no Brasil. 

Com o aval da agência, a fase 1 dos ensaios clínicos do novo imunizante começa nesta sexta-feira (9/7), quando um grupo de voluntários será vacinado no Hemocentro de Ribeirão Preto, centro de pesquisa vinculado à Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da USP (Universidade de São Paulo) e que é responsável pela parte inicial do estudo. 

As fases 1 e 2 dos ensaios clínicos da ButanVac serão divididas nas etapas A, B e C. A etapa A vai envolver 418 voluntários de Ribeirão Preto, com o objetivo de avaliar a segurança e a seleção de dose do imunizante que será incorporada na vacina definitiva. Nela, o grupo de pessoas vacinadas será comparado a um grupo controle que receberá placebo.

Já as etapas B e C terão como objetivo avaliar a resposta imune e envolverão mais de 5 mil voluntários. Nelas, será feita a comparação entre o desempenho da nova vacina contra a Covid-19 do Butantan e outros imunizantes que já estão em uso e têm dados publicados. Além da eficácia geral da ButanVac, os ensaios clínicos vão avaliar seu desempenho diante das novas variantes do novo coronavírus. 

Farão parte do estudo pessoas não vacinadas e que não foram expostas ao vírus, pessoas vacinadas (independente do imunizante) e pessoas que tiveram Covid-19. Para ser voluntário, é preciso ter mais de 18 anos e se inscrever junto ao Hemocentro de Ribeirão Preto. 

A previsão é que a pesquisa dure 17 semanas, mas o prazo pode ser alterado porque as etapas são progressivas, ou seja, só há avanço após a conclusão do estágio anterior e com base na análise dos dados obtidos. Todo o processo será acompanhado pela Anvisa e as conclusões finais serão encaminhadas à agência para solicitar a autorização de uso emergencial da vacina.

Este é um espaço de livre manifestação. É dedicado apenas para comentários e opiniões sobre as matérias do Portal da Câmara. Sua contribuição será registrada desde que esteja em acordo com nossas regras de boa convivência digital e políticas de privacidade.

Nesse espaço não há respostas - somente comentários. Em caso de dúvidas, reclamações ou manifestações que necessitem de resposta clique aqui e fale com a Ouvidoria da Câmara Municipal de São Paulo.

 Deixe a sua contribuição:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também