Orçamento do Meio Ambiente prioriza manutenção de parques

DA REDAÇÃO

A manutenção de parques e unidades de conservação – espaços territoriais protegidos por cumprir um papel fundamental na proteção e preservação do meio ambiente – é uma das principais demandas previstas no Orçamento deste ano da Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente.

A forma como o Orçamento dessa e outras Pastas seria investido foi amplamente discutido durante a tramitação da Proposta de Lei Orçamentária 2018 (PL 686/2018) – que estima as receitas e fixa as despesas da capital paulista – na Câmara Municipal de São Paulo.

Após ouvir a população, os vereadores conseguiram aumentar de R$ 205,7 milhões para R$ 211, 6 milhões os recursos previstos para a Secretaria Municipal do Verde – sendo que R$ 99,8 milhões estão reservados para a manutenção e operação de parques e unidades de conservação.

O Orçamento ainda prevê o investimento de R$ 7,6 milhões para a manutenção de viveiros, R$ 3,7 milhões para serviços de atendimento e manejo da fauna silvestre, R$ 3,13 milhões para o plantio de árvores e R$ 3,1 milhões para a fiscalização, monitoramento e controle ambiental.

A verba prevista para a Secretaria do Verde e do Meio Ambiente prevê a modernização da Pasta com R$ 8,9 milhões para a manutenção de sistemas de informação e comunicação.

Para o Instituto Kairós – entidade que fomenta novas práticas de produção, distribuição, comercialização e consumo responsável -, estão previstos cerca de R$ 200 mil de investimentos.

Veja também