Melhores do Hip Hop recebem Prêmio Sabotage na Câmara

SS PREMIO SABOTAGE-20-03-15-ANDRE BUENO-5543-72ABRE

Premiados (a partir da esq.): MC Cris SNJ, as duas filhas do DJ Lah, break boy Carlostep, grafiteiro Bonga e a filha do rapper Sabotage, Tamires Mateus      Foto: André Bueno / CMSP

JELDEAN SILVEIRA
DA REDAÇÃO

A Comissão Extraordinária Permanente dos Direitos da Criança, do Adolescente e da Juventude realizou a primeira edição do Prêmio Sabotage na noite desta sexta-feira (20/3). Foram premiados os melhores artistas do Hip Hop que atuam na Capital. Os indicados das categorias Melhor DJ, Melhor MC, Melhor Grafiteiro e Melhor Break Boy (dançarino) receberam a Salva de Prata da Câmara Municipal.

O prêmio foi instituído em homenagem ao rapper Sabotage — Mauro Mateus dos Santos, assassinado a tiros em 2003, em São Paulo.  Cantor, compositor e ator, o Sabotage encontrou na cultura Hip Hop a saída do mundo do crime. Na música encontrou seu verdadeiro dom, inspirando outros rappers e recebendo vários prêmios. Atuou nos filmes “O Invasor” e “Carandiru”.

Para a vereadora Juliana Cardoso (PT), o premio Sabotage representa uma motivação à juventude da periferia. “É uma motivação para estes jovens e adolescentes que já se manifestam na sua periferia e que muitas vezes são criminalizados, principalmente com o hip hop. Então essa premiação trabalha para podermos incentivar para que outros jovens possam expressar o que pensa através da cultura”, disse.

Entre os vencedores, Laercio de Souza Grimas — o DJ Lah, já falecido, foi eleito Melhor DJ da primeira edição Sua filha, Daiane Grimas, recebeu a homenagem em nome do pai. “É uma emoção e orgulho muito grandes ver o meu pai sendo homenageado. Poder estar aqui é uma conquista, por ver meu pai sendo lembrado pelo grande cara que ele foi. Aprendi muito com ele e será sempre meu herói”, disse Daiane.

“O hip hop não é só microfone, lata ou batida. O hip hop são pessoas que precisam e merecem ser respeitadas”, afirmou Carlos Roberto da Silva, o Carlostep, vencedor na categoria de melhor Break Boy. Cris SNJ levou o prêmio de melhor MC e o melhor grafiteiro foi Donizete de Souza Lima, o “Bonga”.

A solenidade também homenageou a família do rapper Sabotage, representado pela filha Thamires Mateus dos Santos, que recebeu uma placa de honra da Câmara em reconhecimento ao trabalho do pai.

“Um evento como este simboliza o espaço do hip hop, uma conquista de não ficar marginalizado e de não ficar só conversando com seus pares, mas de conversar com outras pessoas. E aqui é um espaço de representação da cidade, são os vereadores reconhecendo a importância desse movimento, o que é muito importante”, destacou a secretária adjunta municipal de cultura, Maria do Rosário.

Também participaram da solenidade o vereador Netinho de Paula (PCdoB) o coordenador municipal de Políticas de Juventude da secretária de Direitos Humanos e Cidadania, Cláudio Aparecido da Silva, o Claudinho.

Veja também