Medidas de proteção contra Covid-19 em aeroportos e aviões são atualizadas pela Anvisa

CAROL FLORES
DA REDAÇÃO

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) aprovou a flexibilização de medidas sanitárias nos aeroportos e aviões, devido o fim da ESPIN (Emergência em Saúde Pública de Importância Nacional). As mudanças devem entrar em vigor a partir do dia 22 deste mês.

Segundo a Anvisa, a atualização das regras só foi possível graças ao desenvolvimento de vacinas contra a Covid-19 e ao avanço da vacinação da população brasileira, que permitiram uma redução expressiva no número de casos e óbitos no Brasil, mesmo com o aparecimento e o avanço de novas variantes. Apesar disso, a agência ressalta que permanece a situação de Emergência em Saúde Pública de Importância Internacional declarada pela OMS (Organização Mundial da Saúde), o que requer que as medidas a serem adotadas em aeroportos e aviões ainda sejam cautelosas.

Confira as medidas de flexibilização autorizadas pela Anvisa:

  • Retomada do serviço de alimentação a bordo e permissão para retirada da máscara para se alimentar;
  • Retorno do uso da capacidade máxima para transporte de passageiros;
  • Retirada da restrição para realização de procedimentos de limpeza e desinfecção dos aviões somente quando estiver vazio;
  • Fim da imposição do distanciamento físico entre passageiros;
  • Manutenção do uso das máscaras faciais;
  • Manutenção do desembarque por fileiras para reduzir a aglomeração no corredor do avião;
  • Manutenção dos avisos sonoros.

Mais sobre o novo coronavírus 1

De acordo com o boletim diário mais recente publicado pela Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo sobre a pandemia do novo coronavírus, até esta sexta-feira (13/5), a capital paulista totalizava 42.343 vítimas da Covid-19. E havia, ainda, 1.952.317 casos confirmados de infecções pelo novo coronavírus.

Abaixo, gráfico detalhado sobre os índices da Covid-19 na cidade de São Paulo.

Prefeitura de SP

Em relação ao sistema público de saúde, os dados mais recentes mostram que a taxa de ocupação de leitos de UTI (Unidade e Terapia Intensiva) destinados ao atendimento de pacientes com Covid-19 na região metropolitana de São Paulo até esta sexta-feira (13/5), é de 25,9%.   Já a ocupação de leitos de enfermaria está em  24,5%.

No Estado, a taxa de ocupação em UTIs está em 20,5% e em 18,4% nos leitos de enfermaria. Os dados são da Secretaria Estadual de Saúde.

Mais sobre o novo coronavírus 2

O último boletim InfoGripe, divulgado pela Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) nesta quinta-feira (12/5), apontou que no fim do mês de abril houve sinais de crescimento da SRAG (Síndrome Respiratória Aguda) em adultos de 17 Estados brasileiros., assim como o boletim divulgado na semana anterior. O estudo tem como base os dados inseridos no Sistema de Informação de Vigilância Epidemiológica da Gripe (Sivep-Gripe) até o dia 9 de maio.

Os casos de Sars-CoV-2 (Covid-19) pararam de cair entre as notificações com resultados laboratoriais positivos para vírus respiratórios, correspondendo a 37% nas últimas quatro semanas.

A contribuição dos casos associados ao vírus sincicial respiratório, que causa a maioria dos casos de infecções do trato respiratório inferior, como pneumonia e bronquite em bebês crianças até 3 anos, segue sendo a maior entre os vírus testados e corresponde a 41,2% do total de casos de SRAG dos casos positivos.

Por conta do sinal de possível aumento de casos na população adulta, Marcelo Gomes, coordenador do InfoGripe, recomenda atenção especial na rede laboratorial em todo o território nacional para identificação adequada de qual ou quais vírus estão associados a essa mudança de tendência recente, em particular para diferenciação entre casos de Sars-CoV-2 (Covid-19) e Influenza A (gripe).

*Ouça aqui a versão podcast do boletim desta sexta-feira

*Este conteúdo e outros conteúdos especiais podem ser conferidos no hotsite Coronavírus

Este é um espaço de livre manifestação. É dedicado apenas para comentários e opiniões sobre as matérias do Portal da Câmara. Sua contribuição será registrada desde que esteja em acordo com nossas regras de boa convivência digital e políticas de privacidade.

Nesse espaço não há respostas - somente comentários. Em caso de dúvidas, reclamações ou manifestações que necessitem de resposta clique aqui e fale com a Ouvidoria da Câmara Municipal de São Paulo.

 Deixe a sua contribuição:

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Veja também