Estado antecipa cronograma de vacinação contra Covid-19 e mantém Fase de Transição até 30 de junho

DANIEL MONTEIRO
HOME OFFICE

Em coletiva na tarde desta quarta-feira (9/6) no Palácio dos Bandeirantes, o Governo de São Paulo anunciou a antecipação do calendário de vacinação contra a Covid-19 para diferentes faixas etárias em todo o Estado, bem como a extensão até o dia 30 de junho dos atuais horários de funcionamento e medidas em vigor do Plano SP.

De acordo com o novo cronograma, a vacinação de toda a população a partir de 18 anos de idade foi antecipada em 15 dias. Agora, a estimativa é que o grupo de 18 a 24 anos – que segundo os critérios de saúde será o último a receber a vacina – seja imunizado entre 29 de setembro e 18 de outubro, garantindo assim a cobertura vacinal de toda a população adulta do Estado.

O Governo de São Paulo também anunciou na coletiva a antecipação em 40 dias, a partir da próxima sexta-feira (11/6), da vacinação de 360 mil profissionais da Educação Básica do Estado na faixa etária entre 18 e 44 anos. Inicialmente, esse grupo seria vacinado somente entre os dias 21 de julho e 31 de julho.

Foi anunciada, ainda, a antecipação da vacinação de pessoas de 55 a 59 anos, público estimado em 1,2 milhão de pessoas. Com o novo calendário, essa faixa etária será imunizada de 16/6 a 8/7.

Abaixo, a projeção do novo calendário de vacinação em São Paulo.

Reprodução | YouTube - Governo de SP

Vacinas

Na coletiva, o Governo do Estado também destacou o início da vacinação, na próxima quinta-feira (10/6), de um milhão de pessoas com deficiência permanente que não recebem o BPC (Benefício de Prestação Continuada), expandindo alcance da imunização para além daquelas que recebem o benefício. Também nesta quinta-feira terá início a vacinação, em todo o território paulista, de 400 mil grávidas e puérperas sem comorbidades.

Plano SP

Ainda na coletiva, o Governo Estado informou a prorrogação até o dia 30 de junho da Fase de Transição do Plano SP, mantendo os atuais horários de funcionamento e todas as medidas atualmente em vigor. Conforme anúncio anterior, essa fase estava prevista para ser encerrada no dia 14 de junho.

A recomendação da prorrogação da atual Fase de Transição – de 14 a 30 de junho – partiu do Centro de Contingência do Covid-19. Segundo a administração estadual, a orientação se deve por conta do aumento dos índices da pandemia em São Paulo.

Dessa forma, estabelecimentos comerciais, galerias e shoppings podem funcionar das 6h às 21h, mesmo horário estabelecido para serviços como restaurantes e similares, salões de beleza, barbearias, academias, clubes e espaços culturais como cinemas, teatros e museus.

Permanecem liberadas as celebrações individuais e coletivas em igrejas, templos e espaços religiosos, desde que sejam seguidos rigorosamente todos os protocolos de higiene e distanciamento social.

Também está mantida a recomendação de teletrabalho para atividades administrativas não essenciais e escalonamento de horários para entrada e saída de trabalhadores do comércio, serviços e indústrias.

Economia

Além das informações relativas à vacinação e ao Plano SP, o Governo de São Paulo anunciou a criação do programa Débito Parcelado, que vai dar desconto nas dívidas de ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal) e IPVA (Imposto sobre Propriedades de Veículos Automotores) para até 1,6 milhão de contribuintes no Estado.

O programa permite que pessoas físicas e empresas de micro e pequeno porte – como, bares, restaurantes e cafés – atingidos pelos efeitos da pandemia em 2020 consigam desconto no pagamento de suas dívidas, com redução de até 40% nos juros e nas multas referentes ao ICMS e ao IPVA.

Mais sobre o novo coronavírus

De acordo com o boletim diário mais recente publicado pela Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo sobre a pandemia do novo coronavírus, na última terça-feira (8/6), a capital paulista totalizava 31.283 vítimas da Covid-19.

Havia, ainda, 1.189.492 casos confirmados de infecções pelo novo coronavírus. Desde o início da pandemia, 1.510.798 pessoas haviam recebido alta após passar pelos hospitais de campanha, da rede municipal, contratualizados e pela atenção básica do município.

Abaixo, gráfico detalhado sobre os índices da Covid-19 na cidade de São Paulo.

Prefeitura de SP

Em relação ao sistema público de saúde, os dados mais recentes mostram que a taxa de ocupação de leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) destinados ao atendimento de pacientes com Covid-19 na região metropolitana de São Paulo nesta quarta é de 79,4%.

Já na última terça-feira (8/6), o índice de isolamento social na cidade de São Paulo foi de 39%. A medida é considerada pela OMS (Organização Mundial da Saúde) e autoridades sanitárias a principal forma de contenção da pandemia do novo coronavírus.

A aferição do isolamento é feita pelo Sistema de Monitoramento Inteligente do Governo de São Paulo, que utiliza dados fornecidos por empresas de telefonia para medir o deslocamento da população e a adesão às medidas estabelecidas pela quarentena no Estado.

Atuação do município

Foi antecipada para esta quarta-feira (9/6) a vacinação contra a Covid-19 na capital paulista para os profissionais de educação de 45 e 46 anos de idade, público estimado em 17.750 pessoas.

O profissional que for tomar a primeira dose da vacina deve apresentar os seguintes documentos: documento de identificação (preferencialmente CPF); comprovante Vacina Já Educação com QR Code; comprovante de residência/ vínculo empregatício na cidade de São Paulo.

Assim como os demais grupos contemplados na imunização, este público poderá ser imunizado nas 468 UBSs (Unidades Básicas de Saúde), AMA/UBS Integradas, nos dez mega postos, farmácias e drives implantados na cidade. Quem precisar tomar a segunda dose deve procurar uma das UBSs da cidade.

A Secretaria Municipal da Saúde recomenda que a ida aos locais de vacinação aconteça de maneira gradual, evitando aglomerações nos postos, e com o pré-cadastro no site Vacina Já preenchido, para agilizar o tempo de atendimento. A relação dos grupos prioritários e de todos os postos de vacinação da capital está disponível na página Vacina Sampa.

Ações e Atitudes

Realizado pela Escola de Educação Física e Esporte de Ribeirão Preto da USP (Universidade de São Paulo), um estudo revelou que o distanciamento social de 16 semanas, no início da pandemia, trouxe consequências indesejáveis para a saúde de mulheres entre 50 e 70 anos de idade.

As análises das informações, coletadas antes e após o período, mostraram redução da capacidade cardiorrespiratória e da força muscular, acompanhadas de aumento dos níveis de insulina, triglicérides e hemoglobina glicada, indicando altos valores de açúcar no sangue por períodos prolongados.

Os resultados mostram que, mesmo durante o isolamento, as pessoas precisam continuar ativas fisicamente. Segundo os pesquisadores, uma alternativa são as aulas on-line de exercícios físicos, lembrando que o isolamento social é fundamental para evitar o contágio da Covid-19.

A pesquisa acompanhou 34 mulheres fisicamente inativas, que foram recrutadas e avaliadas entre janeiro e fevereiro de 2020. Nesta primeira fase do estudo, os pesquisadores analisaram porcentagem de gordura, índice de massa corporal, pressão arterial, nível de atividade física em diferentes contextos, alimentação, força muscular, capacidade cardiorrespiratória, parâmetros sanguíneos, perfil lipídico e hemograma completo.

Ao final das 16 semanas de distanciamento social, entre junho e julho, as participantes foram novamente submetidas aos mesmos exames, cujos resultados ruins chamaram a atenção. Para os autores do estudo, a pesquisa reforça a necessidade da prática de atividades físicas mesmo durante a pandemia.

O estudo Efeitos da pandemia Covid-19 na saúde global de mulheres com idade entre 50 e 70 anos foi publicado na Experimental Gerontology e foi produzido por pesquisadores da USP com colaboração de cientistas da Unesp (Universidade Estadual Paulista) de Araraquara.

 

*Ouça abaixo a versão podcast do boletim Coronavírus

1ª edição

2ª edição

*Este conteúdo e outros conteúdos especiais podem ser conferidos no hotsite Coronavírus

 

Este é um espaço de livre manifestação. É dedicado apenas para comentários e opiniões sobre as matérias do Portal da Câmara. Sua contribuição será registrada desde que esteja em acordo com nossas regras de boa convivência digital e políticas de privacidade.

Nesse espaço não há respostas - somente comentários. Em caso de dúvidas, reclamações ou manifestações que necessitem de resposta clique aqui e fale com a Ouvidoria da Câmara Municipal de São Paulo.

 Deixe a sua contribuição:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também