Erick Eduardo de Oliveira expõe suas telas na Câmara Municipal de São Paulo

 

Desta segunda (15/09) até sexta-feira, o hall social do andar térreo da Câmara Municipal de São Paulo vai abrigar a exposição de telas do artista plástico pernambucano Erick Eduardo de Oliveira. Sua arte, representada na mostra pelas telas Quero, Pare e Epifânia, se identifica com o protesto social e com a provocação.Segundo o jovem artista, de 24 anos, seus óleos refletem um modo muito particular de enxergar tudo o que vivenciou e sentiu na pele quando se mudou de Recife para São Paulo, há quatro anos. Minha mudança para cá gerou muitos conflitos, muitos problemas familiares, financeiros. Foi uma bomba de informações de todos os lados, conta Erick. As telas têm muita raiva, são muito viscerais. Eu cheguei aqui e vi muita discriminação, muita desunião. Comecei a ficar revoltado com isso. Pintar é a minha forma de poder gritar, continua.Erick de Oliveira salienta também que sua arte aposta muito nas mensagens subliminares para instigar o inconsciente das pessoas. Nas suas obras, emprega muito óleo e resina. Também utiliza artigos extraídos do lixo como matéria-prima. Eu tenho uma afinidade muito grande com o terror. A gente vê nos filmes os mortos-vivos. Na vida real, são os próprios vivos que se matam uns aos outros. É a mesma guerra, finaliza.Erick foi convidado a expor na Casa pelo vereador Agnaldo Timóteo (PR).

Imagens para download:
Juvenal Pereira
Erick de Oliveira
Artista tem afinidade com o terror
Juvenal Pereira
Erick de Oliveira
Erick aposta nas mensagens subliminares
Juvenal Pereira
Erick de Oliveira
“Pintar é minha forma de poder gritar contra a desunião na cidade”, salienta artista Erick de Oliveira

Veja também