Documentário relembra assassinato na comunidade japonesa

O documentário “Yami no Ichinichi – O Crime que abalou a Colônia Japonesa no Brasil” será exibido na próxima quarta-feira (9/10), às 19 horas, no Salão Nobre da Câmara Municipal. Dirigido por Mario Jun Okuhara, o filme levou 11 anos para ser concluído e lembra o assassinato do coronel Jinsaku Wakiyama, em 1946. Tokuichi Hidaka, na época com 19 anos de idade, participou do crime e se entregou à polícia.

Hidaka, já idoso, relembra o ocorrido, os 15 anos de prisão e a discriminação sofrida pela comunidade nipônica após ser solto. O documentário mostra sua busca por amigos e pessoas desse período para reconstruir a memória da época e encontrar o sentido da sua vida no Brasil.

Além disso, Tokuichi conta sua versão do assassinato, atribuído à Shindo Renmei, organização que atuou no interior de São Paulo e que refutava a ideia de que o Japão tinha perdido a Segunda Guerra Mundial. No período, Estado Novo, eram proibidos o uso de sua língua japonesa, escolas japonesas, publicação de periódicos, utilização de rádio, formação de associações, entre outros cerceamentos dos direitos humanos dessa colônia. A história da Shindo Renmei foi relatada no livro Corações Sujos, de Fernando Morais, e filme homônimo de Vicente Amorim.

A exibição de “Yami no Ichinichi – O Crime que abalou a Colônia Japonesa no Brasil” será gratuita.

(7/10/2013 – 12h37)

Veja também