Dezembro Vermelho: Uma pessoa é infectada com vírus HIV a cada 15 minutos no Brasil

BEATRIZ DAMASCENO
HOME OFFICE

No mês de luta contra a Aids, mais conhecido como Dezembro Vermelho, é importante trazer dados que possam conscientizar a população de que falar de HIV/Aids é necessário, é assunto de saúde pública.

No Brasil, segundo o Ministério da Saúde, a Secretaria de Estado da Saúde e a Unaids, a cada 15 minutos uma pessoa é infectada com o vírus. Em São Paulo, sete pessoas morrem por dia, com doenças relacionadas à Aids.

Na cidade de São Paulo, de acordo com Boletim Epidemiológico de 2021, foram notificados 2.472 novos casos de HIV em 2020. O número representa uma redução de 35,6% nos últimos quatro anos. Entre os 2.472 casos de HIV notificados em 2020, 83,8% (2.073) são homens e 16,2% (399) mulheres.

A faixa etária com maior número de notificações está entre 25 e 29 anos, representando 26,3 % do número de casos. A forma de transmissão foi majoritariamente pela exposição sexual, sendo 89,8% das causas no ano de 2020.

Dados do Estado de São Paulo

No Estado de São Paulo, as estatísticas do Programa Estadual IST/Aids apresentam o crescimento de 19,6% de casos de infecção nos últimos dez anos. Foi identificado o aumento de 40% de infecção para os homens e a redução de 26,4% para as mulheres.

Já a taxa de mortalidade da doença reduziu em 44,8% no Estado, de acordo com os dados divulgados pela Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo. Em 2010, houve 3.141 vítimas fatais, contra 1.880 óbitos causados pela doença em 2020. O Governo do Estado de São Paulo relaciona a queda de óbitos ao acesso gratuito ao tratamento antirretroviral.

HIV/Aids no Brasil

Segundo o Ministério da Saúde, cerca de 920 mil brasileiros vivem com HIV. Deste total, 89% foram diagnosticados, 77% fazem tratamento com antirretroviral e 94% das pessoas que fazem o tratamento já não transmitem o HIV, por terem atingido a carga viral indetectável.

Os indicadores do Boletim Epidemiológico HIV/Aids do Ministério da Saúde, publicado em 2020, mostraram que, no Brasil, os homens predominam os casos de infecção com 69,4%, contra 30,6% em mulheres. O que indica 26 homens para cada dez mulheres infectadas.

De acordo com boletim, verificou-se que 51,6% dos casos em homens foram decorrentes de exposição homossexual ou bissexual, 31,3% heterossexual e 1,9 % se deram entre os usuários de drogas injetáveis. Já entre as mulheres, foi identificado que 86,6% dos casos são resultantes da exposição heterossexual e 1,3% entre usuárias de drogas injetáveis.

Em faixa etária, o grupo mais afetado pela doença é o de pessoas que possuem entre 20 e 34 anos, representando 52,7% dos casos.

HIV/Aids no mundo

No âmbito mundial, cerca de 37 milhões de pessoas vivem com HIV, de acordo com as estatísticas de 2020, publicadas pela Unaids. Destas, 1,5 milhão foram infectadas recentemente e 70% possuem acesso à terapia antirretroviral.

Este é um espaço de livre manifestação. É dedicado apenas para comentários e opiniões sobre as matérias do Portal da Câmara. Sua contribuição será registrada desde que esteja em acordo com nossas regras de boa convivência digital e políticas de privacidade.

Nesse espaço não há respostas - somente comentários. Em caso de dúvidas, reclamações ou manifestações que necessitem de resposta clique aqui e fale com a Ouvidoria da Câmara Municipal de São Paulo.

 Deixe a sua contribuição:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também