Mais de 7 milhões de doses de vacina contra o novo coronavírus foram aplicadas na capital

DANIEL MONTEIRO
HOME OFFICE

Na última quarta-feira (30/6), a cidade de São Paulo ultrapassou a marca de 7 milhões de doses aplicadas de vacinas contra a Covid-19. Desse total, 5,3 milhões foram vacinadas com a primeira dose e outros 1,7 milhão de pessoas receberam a segunda dose. Além disso, mais de 92 mil pessoas receberam o imunizante de dose única, totalizando, assim, cerca de 1,8 milhão de moradores da capital que já completaram o esquema vacinal.

Fora a marca atingida, a imunização escalonada por faixa etária e de grupos prioritários elegíveis continuou nesta quinta-feira (1/7), com toda a rede de vacinação da cidade funcionando para aplicação da primeira dose dos imunizantes disponíveis aos munícipes com 42 anos ou mais.

Importante destacar que o intervalo entre as doses D1 e D2 é de 12 semanas para a vacina da Oxford/AstraZeneca/Fiocruz, também chamada AZD1222 ou Covishield, bem como para a vacina da Pfizer. 

A segunda dose da Coronavac, vacina do Instituto Butantan, tem intervalo de 28 dias ou quatro semanas após a primeira aplicação. Já o imunizante da Janssen, que começou a ser aplicado na última segunda-feira (28/6), é de dose única.

Outra informação importante: toda vacina contra a Covid-19 disponível no Brasil é segura e tem aprovação da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

Seguindo o cronograma vacinal do município, nesta sexta-feira (2/6) está programada a repescagem nas UBSs (Unidades Básicas de Saúde) e AMA/UBS integradas para as pessoas de 46 a 42 anos que, por alguma razão, ainda não realizaram a imunização. 

Já no próximo sábado (3/7), as AMAs/UBS Integradas vão aplicar exclusivamente a segunda dose aos grupos elegíveis, com objetivo de atender quem está com o esquema vacinal atrasado.

Mais sobre o novo coronavírus

Segundo dados mais recentes sobre a pandemia do novo coronavírus publicados pela Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo, nesta quinta-feira (1/7) a capital paulista contabilizava 33.519 vítimas da Covid-19. Havia, ainda, 1.280.621 casos confirmados de infecções pelo novo coronavírus.

Abaixo, gráfico detalhado sobre os índices da Covid-19 na cidade de São Paulo.

Fonte: Prefeitura de São Paulo

Em relação ao sistema público de saúde da região metropolitana de São Paulo, a atualização mais recente destaca que, nesta quinta (1/7), a taxa de ocupação de leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) destinados a pacientes com Covid-19 é de 68,2%. 

Considerado pela OMS (Organização Mundial da Saúde) e autoridades sanitárias a principal forma de contenção da pandemia do novo coronavírus, o isolamento social na cidade de São Paulo, na última quarta-feira (30/6), foi de 38%.

Os dados são do Sistema de Monitoramento Inteligente do Governo de São Paulo, que utiliza dados fornecidos por empresas de telefonia para medir o deslocamento da população e a adesão às medidas estabelecidas pela quarentena no Estado.

A Câmara durante a pandemia

Na manhã desta quinta-feira (1/7), a Comissão Extraordinária de Defesa dos Direitos da Criança, do Adolescente e da Juventude se reuniu para debater o tema: “Educação Inclusiva: Direitos Preservados Durante a Pandemia”

O objetivo foi discutir como as crianças, jovens e adolescentes com deficiência ou transtorno do espectro autista (TEA) estão sendo assistidas nas escolas e demais unidades de ensino no contexto da pandemia da Covid-19.

Além dos vereadores, participaram do debate de especialistas em educação inclusiva, representantes de entidades ligadas à área e ativistas da causa.

Já na tarde desta quinta-feira, o Comitê Emergencial de Crise da Educação de 2021, vinculado à Comissão de Educação, Cultura e Esportes da Câmara Municipal de São Paulo, se reuniu para continuar a discussão sobre a situação do ensino na capital durante a pandemia e a retomada gradual das atividades presenciais nas escolas do município.

Na reunião, os vereadores ouviram os pleitos e demandas de representantes sindicais e de entidades ligadas à educação, bem como discutiram as medidas adotadas pela Prefeitura para a retomada das atividades presenciais nas unidades escolares do município. 

Ações e Atitudes

Idealizado pela Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), o projeto #MemoriasCovid19 reúne experiências vivenciadas durante o isolamento social que podem ser expressadas em textos, fotos, vídeos, desenhos, poemas, canções e áudios – anonimamente ou não.

A iniciativa conta com a colaboração de uma equipe multidisciplinar de várias áreas do conhecimento, como artes, comunicação, história, tecnologia da informação e antropologia, dentre outras. A curadoria do projeto engloba pesquisadores de nove universidades brasileiras – representando Norte, Nordeste, Sul e Sudeste do país – e também da França e de Portugal.

Além dos relatos escritos e fotos, a plataforma #MemoriasCovid19 inclui um documentário do projeto, exibido no festival Ars Electronica, em Viena (Áustria), e um mapa interativo com as memórias divididas por região do país.

Os interessados podem compartilhar seu relato pessoal pelo site do projeto. O material coletado será submetido ao Comitê Curatorial. Os selecionados serão notificados e terão seus relatos divulgados na plataforma. O proponente pode escolher se autoriza ou não a divulgação de sua identidade.

Este é um espaço de livre manifestação. É dedicado apenas para comentários e opiniões sobre as matérias do Portal da Câmara. Sua contribuição será registrada desde que esteja em acordo com nossas regras de boa convivência digital e políticas de privacidade.

Nesse espaço não há respostas - somente comentários. Em caso de dúvidas, reclamações ou manifestações que necessitem de resposta clique aqui e fale com a Ouvidoria da Câmara Municipal de São Paulo.

 Deixe a sua contribuição:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também