Covid-19: 53% da população adulta do Estado já recebeu pelo menos uma dose da vacina, afirma governo

DANIEL MONTEIRO
HOME OFFICE

Em coletiva realizada no início da tarde desta quarta-feira (30/6), no Palácio dos Bandeirantes, o Governo de São Paulo anunciou que 18,7 milhões de pessoas em todo o Estado já receberam pelo menos uma dose da vacina contra o novo coronavírus. Esse número representa 53% da população adulta com mais de 18 anos em todo o território paulista.

O Governo de São Paulo também informou que 18% desta mesma população com mais de 18 anos (6,3 milhões de pessoas) já está completamente imunizada – seja com as duas doses das vacinas fracionadas, seja com o imunizante de dose única. No total, até o momento, foram aplicadas mais de 25 milhões de doses da vacina contra a Covid-19 em todo o Estado.

Novas doses

Na coletiva, a administração estadual ainda solicitou ao Ministério da Saúde a liberação para São Paulo de 678 mil doses da vacina da Janssen que estão estocadas no depósito da pasta desde o dia 25 de junho.

O Ministério da Saúde recebeu, nos dias 25 e 26 de junho, uma doação do governo dos Estados Unidos com 3 milhões de doses da vacina da Janssen. Segundo a regra da proporcionalidade do PNI (Programa Nacional de Imunizações), o Estado de São Paulo teria direito a 678 mil doses dessa vacina. Entretanto, o Governo paulista argumenta que as doses ainda não começaram a ser distribuídas.

Mais sobre o novo coronavírus 1

De acordo com o boletim diário mais recente publicado pela Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo sobre a pandemia do novo coronavírus, nesta quarta-feira (30/6), a capital paulista totalizava 33.421 vítimas da Covid-19. Havia, ainda, 1.277.380 casos confirmados de infecções pelo novo coronavírus.

Abaixo, gráfico detalhado sobre os índices da Covid-19 na cidade de São Paulo.

Prefeitura de SP

Em relação ao sistema público de saúde, os dados mais recentes mostram que a taxa de ocupação de leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) destinados ao atendimento de pacientes com Covid-19 na região metropolitana de São Paulo nesta quarta é de 68,9%.

Já na última terça-feira (29/6), o índice de isolamento social na cidade de São Paulo foi de 39%. A medida é considerada pela OMS (Organização Mundial da Saúde) e autoridades sanitárias a principal forma de contenção da pandemia do novo coronavírus.

A aferição do isolamento é feita pelo Sistema de Monitoramento Inteligente do Governo de São Paulo, que utiliza dados fornecidos por empresas de telefonia para medir o deslocamento da população e a adesão às medidas estabelecidas pela quarentena no Estado.

Mais sobre o novo coronavírus 2

Na noite da última terça-feira (29/6), o Governo do Estado recebeu 1 milhão de frascos monodose (dose única) da Coronavac prontos para aplicação. As doses foram enviadas pela biofarmacêutica chinesa Sinovac, parceira internacional do Instituto Butantan no desenvolvimento da vacina, e chegaram em voo internacional no Aeroporto Internacional de Guarulhos, na região metropolitana de São Paulo.

As novas doses poderão ser liberadas rapidamente ao PNI (Programa Nacional de Imunizações), sem necessidade de passarem pelo processo de envase. A chegada das vacinas prontas é resultado de um encontro entre representantes do Governo de São Paulo, Instituto Butantan e da Sinovac.

O envio de vacinas contra a Covid-19 prontas para uso foi solicitado ao mesmo tempo em que a Sinovac faz as remessas do IFA (Ingrediente Farmacêutico Ativo) para produção de doses na fábrica do Butantan.

A chegada de vacinas prontas dá mais agilidade à campanha de vacinação não apenas em São Paulo, mas em todo o Brasil, isso porque a produção em São Paulo envolve processos de envase, rotulagem, embalagem e um rigoroso controle de qualidade antes do fornecimento das vacinas ao Ministério da Saúde. O prazo entre a chegada de IFA e a entrega das vacinas produzidas no Butantan gira em torno de 15 a 20 dias.

No último sábado (26/6), o Butantan já havia recebido 6 mil litros de IFA, o que permitirá a produção de mais 10 milhões de doses. O processo de envase da matéria-prima já foi iniciado. Com os 1 milhão de frascos de monodoses prontos para aplicação e mais 10 milhões de vacinas produzidas a partir de matéria-prima enviada pela Sinovac será possível totalizar, em julho, 63,212 milhões de doses entregues ao PNI. Desde 17 de janeiro, o Butantan já liberou 52,212 milhões de vacinas para a imunização em todo o país.

Atuação do município

Nesta quarta-feira (30/6), a campanha de vacinação contra a Covid-19 na cidade de São Paulo começou a imunizar pessoas com 43 e 42 anos. Este grupo, e pessoas elegíveis em etapas anteriores, seguem com prioridade para imunização até a quinta-feira (1/7).

A Secretaria Municipal da Saúde adotou o sistema de escalonamento por idade para melhor distribuição das doses de imunizantes recebidas, bem como para evitar aglomerações e longas filas nos postos de vacinação.

Na próxima sexta-feira (2/7), está programada a repescagem nas UBSs (Unidades Básicas de Saúde) e AMA/UBS integradas para as pessoas de 46 a 42 anos que, por alguma razão, ainda não realizaram a imunização.

Já no sábado (3/7), as AMAs/UBS Integradas vão aplicar exclusivamente a segunda dose aos grupos elegíveis, com objetivo de atender quem está com o esquema vacinal atrasado.

A Secretaria Municipal da Saúde reforça que as pessoas que receberam as primeiras doses da Coronavac, AstraZeneca e Pfizer precisam tomar a segunda dose do imunizante. O alerta vale também para as pessoas que perderam a data indicada no cartão de vacinação para o retorno aos postos.

Para atender ao novo grupo, toda a rede de postos de vacinação da capital está em operação. O público elegível pode procurar uma das 468 UBSs e AMAs/UBS Integradas, das 7h às 19h, além dos SAEs (Serviços de Atenção Especializada), mega postos com acesso a pedestres, postos volantes, bem como postos que operam exclusivamente em sistema drive-thru e a rede de farmácias parceiras, das 8h às 17h.

No ato da aplicação da vacina, é obrigatório apresentar um documento de identificação, preferencialmente CPF, cartão SUS e um comprovante de residência do município de São Paulo. O comprovante pode ser apresentado em formato digital ou impresso. Caso esteja em nome de outra pessoa, será necessário comprovar o parentesco.

Seguindo a recomendação de evitar aglomerações, o site “De Olho na Fila” mostra a movimentação de pessoas em tempo real nos postos de vacinação para que seja possível escolher o melhor horário do dia para se deslocar até o local.

A Secretaria Municipal da Saúde destaca ainda que o preenchimento do pré-cadastro no site Vacina Já agiliza o tempo de atendimento nos postos de vacinação. Basta inserir dados como nome completo, CPF, endereço, telefone e data de nascimento.

Por fim, é importante destacar que os cuidados contra a Covid-19 seguem necessários para toda a população, inclusive para quem se vacinou ou já teve a doença. Uso de máscara, higienização das mãos com água e sabão ou álcool em gel e distanciamento social precisam continuar até que a pandemia esteja controlada.

Além disso, a Prefeitura informou nesta quarta-feira que a cidade de São Paulo aguarda as orientações do Ministério da Saúde para a imunização de 568 gestantes que receberam a primeira dose da vacina AstraZeneca na cidade antes da suspensão do imunizante em todo o país. A capital seguirá de acordo com as orientações do PNI (Programa Nacional de Imunizações).

Segundo a nota técnica sobre a imunização, e também de acordo com a diretriz do Informe estadual (PG 26), é recomendado que as gestantes e puérperas (incluindo as sem fatores de risco adicionais) que já tenham recebido a primeira dose da vacina Oxford/AstraZeneca devem aguardar o término do período gestacional e puerpério (até 45 dias pós-parto) para a administração da segunda dose do imunizante.

Para esse grupo, a vacinação teve início no dia 7 de junho com as vacinas Coronavac e Pfizer, que imunizaram em primeira dose 17.198 gestantes e 5.591 puérperas.

A Câmara durante a pandemia

Em reunião ordinária virtual nesta quarta-feira (30/6), a Comissão de Administração Pública da Câmara Municipal de São Paulo aprovou, por unanimidade, parecer favorável do PL (Projeto de Lei) 41/2021, de autoria do vereador Fernando Holiday (NOVO), que viabiliza a vacinação contra a Covid-19 de pessoas que não conseguem ou não podem se deslocar até o posto de saúde mais próximo, e que se encontram em grupo de risco.

A medida deve funcionar por meio de cadastro prévio na Secretaria Municipal da Saúde. A cobertura se estende aos condomínios, asilos, casas de repouso e orfanatos que poderão agendar a imunização da Covid-19 no local de sua sede, devendo justificar e informar, previamente, a quantidade de pessoas que receberão as duas doses da vacina.

Outra proposta que recebeu o aval da Comissão de Administração Pública foi o PL 327/2020, de autoria da vereadora Edir Sales (PSD) e coautoria dos vereadores André Santos (REPUBLICANOS) e Gilberto Nascimento Jr. (PSC).

O projeto dispõe sobre a morte ou redução da capacidade laboral decorrente do contágio da Covid-19 dos agentes de segurança pública da Guarda Civil Metropolitana de São Paulo e de profissionais de Saúde, Assistência Social e Serviço Funerário.

Segundo o PL, a contaminação será considerada acidente em serviço ou ato de serviço para fins de reflexos previdenciários, financeiros e trabalhistas. O objetivo é garantir os direitos dos servidores em face das altas taxas de contaminação e exposição pela qual os esses trabalhadores estão exposto.

 

*Ouça abaixo a versão podcast do boletim Coronavírus

1ª edição

2ª edição

*Este conteúdo e outros conteúdos especiais podem ser conferidos no hotsite Coronavírus

Este é um espaço de livre manifestação. É dedicado apenas para comentários e opiniões sobre as matérias do Portal da Câmara. Sua contribuição será registrada desde que esteja em acordo com nossas regras de boa convivência digital e políticas de privacidade.

Nesse espaço não há respostas - somente comentários. Em caso de dúvidas, reclamações ou manifestações que necessitem de resposta clique aqui e fale com a Ouvidoria da Câmara Municipal de São Paulo.

 Deixe a sua contribuição:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também