Cidade de São Paulo fecha a semana com 14,3 mil óbitos e 401,7 mil casos de Covid-19

DANIEL MONTEIRO
HOME OFFICE

Segundo dados do boletim diário sobre a pandemia do novo coronavírus (causador da Covid-19) publicado pela Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo, nesta sexta-feira (27/11) a capital paulista contabiliza 14.341 vítimas da Covid-19.

Há, ainda, 401.768 casos confirmados de infecções pelo novo coronavírus e 586.594 casos suspeitos sob monitoramento. Até o momento, 589.700 pessoas receberam alta após passar pelos hospitais de campanha, da rede municipal, contratualizados e pela atenção básica do município.

Abaixo, gráfico detalhado sobre os índices da Covid-19 na cidade de São Paulo nesta sexta-feira.

Prefeitura de SP

Em relação ao sistema público de saúde na Grande São Paulo, a atualização mais recente destaca que, nesta sexta-feira, a taxa de ocupação de leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) destinados ao atendimento de pacientes com Covid-19 é de 57,6%.

Considerado pela OMS (Organização Mundial da Saúde) e autoridades sanitárias a principal forma de contenção da pandemia do novo coronavírus, o isolamento social na cidade de São Paulo, no última quinta-feira (26/11), foi de 40%.

Os dados são do Sistema de Monitoramento Inteligente do Governo de São Paulo, que utiliza dados fornecidos por empresas de telefonia para medir o deslocamento da população e a adesão às medidas estabelecidas pela quarentena no Estado

Mais sobre o coronavírus

Em nove meses do surgimento do primeiro caso de Covid-19 no Amazonas, pesquisadores da Fiocruz Amazônia já sequenciaram 79 genomas do novo coronavírus, a partir de amostras obtidas em 18 municípios do Estado.

O estudo contou com a parceria de diversas instituições de pesquisa, dentro de uma estratégia de vigilância de vírus emergentes/reemergentes e negligenciados, iniciada há mais de 5 anos.

Como resultado, a pesquisa encontrou oito linhagens do novo coronavírus circulando no Estado, o que sugere ao menos oito introduções do vírus no Amazonas. Outra importante descoberta foi a identificação de quatro linhagens que ainda não haviam sido sequenciadas no Brasil.

As quatro novas linhagens identificadas circularam na Dinamarca, Colômbia, Reino Unido e País de Gales. Com essas, sobem para 30 o número de linhagens encontradas no Brasil. A descoberta reforça a importância do sequenciamento do novo coronavírus e a continuidade desse trabalho, inclusive para os protocolos de diagnóstico.

Ações e Atitudes

Na última semana, a Organização Pan-Americana da Saúde lançou a publicação intitulada “Diretrizes para a aplicação de medidas não farmacológicas de saúde pública em populações em situação vulnerável no contexto da Covid-19”.

O documento, disponível em espanhol, contém recomendações e orientações destinadas às populações em vulnerabilidade e destaca medidas eficazes para controlar a Covid-19, como direcionar, acolher e envolver trabalhadores informais, migrantes e outras populações em situações vulneráveis.

A publicação de 60 páginas inclui orientações sobre como melhorar a eficácia de intervenções não farmacêuticas – como fechamento de escolas e empresas, confinamento em casa, restrições de transporte e outros -, garantindo que todos possam aderir às mesmas regras, especialmente as populações em situações vulneráveis.

Também são feitas recomendações sobre a identificação dos grupos mais impactados por essas intervenções e suas barreiras à adesão, juntamente com sugestões sobre como adaptar as intervenções para que as populações sejam protegidas.

*Para ouvir a versão podcast do boletim Coronavírus, clique aqui

*Este conteúdo e outros conteúdos especiais podem ser conferidos no hotsite Coronavírus

Deixe a sua contribuição:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também