Cidade de São Paulo aguarda remessa de vacinas da Janssen

IARA SILVA
HOME OFFICE

Seguindo a recomendação do Ministério da Saúde, a Secretaria Municipal da Saúde informou na última sexta-feira (26/11) que aguarda o envio de novas doses do imunizante Janssen por parte do governo federal.

A vacina Janssen foi aplicada em dose única em cerca de 300 mil paulistanos, que devem receber a segunda dose do mesmo fabricante entre dois e seis meses após a primeira aplicação. Mulheres que ficaram grávidas após terem recebido o imunizante, receberão a dose de reforço com a vacina da Pfizer.

A Prefeitura informou também que pretende divulgar a data de início para segunda dose da Janssen assim que receber a remessa de vacinas.

Para munícipes com mais de 18 anos que tomaram a última dose das vacinas Pfizer, Coronavac e AstraZeneca há mais de cinco meses, a dose de reforço já está disponível. Confira a lista de postos de vacinação na plataforma De Olho na Fila.

Mais sobre o novo coronavírus 1

De acordo com o boletim diário mais recente publicado pela Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo sobre a pandemia do novo coronavírus, até este domingo (28/11), a capital paulista totalizava 39.185 vítimas da Covid-19. Havia, ainda, 1.547.911 casos confirmados de infecções pelo novo coronavírus.

Abaixo, gráfico detalhado sobre os índices da Covid-19 na cidade de São Paulo.

Prefeitura de SP

Em relação ao sistema público de saúde, os dados mais recentes mostram que a taxa de ocupação de leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) destinados ao atendimento de pacientes com Covid-19 na região metropolitana de São Paulo, neste domingo (28/11), é de 27%.

Já no domingo (28/11), o índice de isolamento social na cidade de São Paulo foi de 45%. A medida é considerada pela OMS (Organização Mundial da Saúde) e autoridades sanitárias a principal forma de contenção da pandemia do novo coronavírus.

A aferição do isolamento é feita pelo Sistema de Monitoramento Inteligente do Governo de São Paulo, que utiliza dados fornecidos por empresas de telefonia para medir o deslocamento da população e a adesão às medidas estabelecidas pela quarentena no Estado.

Mais sobre o novo coronavírus 2

Nesta segunda-feira (29/11), a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) atualizou a avaliação de vacinas contra a Covid-19, informando que está analisando a indicação para que crianças de 5 a 11 anos possam ser imunizadas. Além disso, a agência falou sobre doses de reforço e pedidos de uso emergencial.

Segundo o órgão, dados complementares das vacinas serão avaliados por uma equipe técnica, antes que a indicação para imunização de crianças seja feita de fato.

Sobre as doses de reforço, a agência analisa a inclusão na bula para vacinas Janssen de forma heteróloga (vacinas diferentes na primeira e segunda dose) e AstraZeneca, como reforço homólogo (vacinas iguais na primeira, segunda e terceira dose).

Duas vacinas ainda não usadas no Brasil aguardam avaliação do pedido de uso emergencial. São elas a Convidecia e a Adsorvida (inativada). A agência informou que aguarda, por parte dos fabricantes, informações complementares para definir ou não o uso.

Mais sobre o novo coronavírus 3

A Casa Civil publicou, no último sábado (27/11), a Portaria 660/2021 estabelecendo novas restrições temporárias para a entrada de viajantes no Brasil.

De acordo com a nova portaria, que considerou recomendações feitas pela Anvisa para após o surgimento da variante Ômicron, estão proibidos, em caráter temporário, voos com destino ao Brasil que tenham origem ou passagem pelos países: África do Sul, Botsuana, Essuatíni, Reino do Lesoto, Namíbia e Zimbábue.

A nova regra não restringe a entrada de brasileiros, de qualquer natureza ou origem.

Mais sobre o novo coronavírus 4

Também nesta segunda-feira (29/11), o Ministério da Saúde e a farmacêutica Pfizer assinaram contrato para a compra de mais 100 milhões de doses da vacina contra a Covid-19. O investimento feito totaliza R$ 11 bilhões.

Os imunizantes começarão a ser entregues nos três primeiros meses do ano que vem. A expectativa do Ministério é disponibilizar cerca de 354 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19 ao longo de 2022.

Em 2021, 200 milhões de doses foram contratadas com a Pfizer. Uma parte dessas doses será entregue ainda em dezembro deste ano.

*Ouça aqui a versão podcast do boletim Coronavírus desta segunda-feira

*Este conteúdo e outros conteúdos especiais podem ser conferidos no hotsite Coronavírus

Este é um espaço de livre manifestação. É dedicado apenas para comentários e opiniões sobre as matérias do Portal da Câmara. Sua contribuição será registrada desde que esteja em acordo com nossas regras de boa convivência digital e políticas de privacidade.

Nesse espaço não há respostas - somente comentários. Em caso de dúvidas, reclamações ou manifestações que necessitem de resposta clique aqui e fale com a Ouvidoria da Câmara Municipal de São Paulo.

 Deixe a sua contribuição:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também