Câmara Municipal homenageia mulheres da GCM

Ricardo Rocha/GCM

Salão Nobre durante encontro em comemoração ao dia da GCM feminina

MARCO ANTONIO CALEJO
DA REDAÇÃO

Ao som da banda da Guarda Civil Metropolitana, as mulheres da GCM receberam homenagens na Câmara Municipal, nesta quinta feira (5/4), em comemoração ao Dia da Guarda Civil Metropolitana Feminina. A data foi incluída no calendário oficial da cidade, em 2015, por meio da Lei 16.227/15, de autoria da vereadora Edir Sales (PSD).

“É preciso mostrar a força da mulher. Mais do que isso, é mostrar que a coragem feminina não tem limites”, disse.  A parlamentar ainda reforçou o papel de destaque que as mulheres têm conquistado nos últimos anos. “Hoje vivemos em uma realidade diferente do passado, na qual as mulheres não devem mais se calar. Pelo contrário, elas precisam se unir. Unidas somos mais fortes”.

A Sessão Solene homenageou 80 mulheres da GCM, entre elas a Inspetora de Divisão, Guacira dos Anjos, eleita Guarda Civil Metropolitana Feminina de 2018.

“Essa honraria ao mérito é muito merecida por cada uma de nós, que somos mães, filhas e donas do lar”. Desde 1987 na GCM, a homenageada do ano falou do orgulho de representar as Guardas Civis Metropolitanas: “É o nosso dever sermos amiga, protetora e aliada da população, oferecendo o nosso melhor para a cidade de São Paulo”.

O subcomandante da GCM Edson dos Santos Oliveira relembrou o início da corporação, há 32 anos, para reforçar a importância da mulher dentro da instituição.

“Desde a época do ex-prefeito Jânio Quadros nós contamos com um corpo de policiamento feminino na Guarda Civil. Nós respeitamos muito. Não fazemos distinção, de forma alguma, dentro da instituição. Temos policiais femininas desde o posto mais baixo até o mais alto da carreira. Então, o respeito é total às mulheres”.

O secretário Municipal de Segurança Urbana, José Roberto Rodrigues de Oliveira, também falou da importância das mulheres. “Gostamos muito da Guarda Civil Metropolitana. A gente também entende o papel da mulher na GCM, e nesse sentido temos de ter um olhar diferenciado. As mulheres estão se empoderando”.

Veja também