Aulas presenciais serão obrigatórias no Estado de SP a partir da próxima segunda

KAMILA MARINHO
HOME OFFICE

O governo do Estado de São Paulo anunciou, em entrevista coletiva nesta quarta-feira (13/10), a retomada obrigatória dos estudantes às aulas presenciais para as redes estadual, municipais e privada vinculadas ao Conselho Estadual de Educação a partir de 18 de outubro. Todos os protocolos sanitários serão mantidos até o fim do mês, assim como o esquema de revezamento planejado por cada escola, de acordo com sua capacidade física.

Novas mudanças passarão a ser implementadas no início de novembro, como a não obrigatoriedade do distanciamento de um metro e, por consequência, a descontinuidade do revezamento entre os alunos nas aulas presenciais. A medida vai ampliar o acesso e a frequência dos estudantes da educação básica à unidade escolar para 100% dos estudantes presentes simultaneamente.

A imunização de 97% dos profissionais da educação, com esquema vacinal completo, garante maior segurança para a retomada por completo das aulas. Além disso, 90% dos adolescentes de 12 a 17 anos já tomaram a primeira dose da vacina contra a Covid-19.

No dia 2/8, iniciou o segundo semestre letivo presencial de 2021 e, nesta quarta, foi anunciado o retorno total dos estudantes, com presença obrigatória em sala de aula, que antecede o último avanço na escalada para a retomada das atividades presenciais na educação – o retorno, sem revezamento, de todos os estudantes.

Exceção à obrigatoriedade

Poderão permanecer em atividade remota os seguintes grupos:

– Jovens pertencentes ao grupo de risco, com mais de 12 anos, que não tenham completado seu ciclo vacinal contra Covid-19;

– Jovens gestantes e puérperas;

– Crianças menores de 12 anos pertencentes ao grupo de risco para Covid-19 para as quais não há vacina contra a doença aprovada no país;

– Jovens com mais de 12 anos com comorbidades e que não tenham completado o ciclo vacinal contra Covid-19;

– Estudantes com condição de saúde de maior fragilidade à Covid-19, mesmo com o ciclo vacinal completo, comprovada com prescrição médica para permanecer em atividades remotas.

Dia V

Ainda durante a coletiva, a administração estadual anunciou que promoverá no próximo sábado (16/10), em parceria com os 645 municípios paulistas, um novo Dia V de vacinação para a aplicação da segunda dose e da dose adicional contra a Covid-19, além da atualização da carteirinha de crianças e adolescentes que integram tanto a campanha contra o coronavírus quanto a de multivacinação.

Atualmente, há 4,1 milhões de pessoas que estão com a segunda dose contra a Covid-19 atrasada. Entre elas, estão 2,1 milhões de pessoas que precisam concluir esquemas vacinais com doses da Pfizer, número que foi impactado com a antecipação de 12 para 8 semanas no intervalo entre primeira e segunda dose.

A medida já beneficia parte dos 3,2 milhões de adolescentes de 12 a 17 anos que começaram a ser imunizados em agosto e podem concluir seus esquemas a partir deste mês. O balanço de faltosos inclui ainda 915 mil que precisam receber a segunda dose da Coronavac e 1 milhão da AstraZeneca.

As prefeituras também poderão aplicar a dose adicional em idosos e profissionais de saúde que tomaram a segunda dose até abril e já estão aptos a receber o reforço – aplicado após seis meses da conclusão do esquema vacinal.

No decorrer da campanha de imunização contra Covid-19, o Estado de São Paulo já aplicou cerca de 70 milhões de doses e ultrapassou a meta de 90% de cobertura entre as pessoas com idade acima de 45 anos. Considerando toda a população adulta, 99,3% já receberam ao menos uma dose e 80,5% concluíram o esquema vacinal. Além disso, mais de 310 mil adolescentes e jovens na faixa de 12 a 19 anos já estão com a proteção completa.

Respiradores

Durante a entrevista coletiva, também foi anunciado o repasse à Prefeitura da capital de 541 respiradores, avaliados em R$ 84,4 milhões. Durante a pandemia, os equipamentos vêm sendo usados na rede municipal para atendimento a pacientes graves de Covid-19 nos hospitais de Parelheiros, Guarapiranga, Bela Vista e Brasilândia.

Para conferir a entrevista coletiva completa do Governo de São Paulo, clique aqui.

Mais sobre o novo coronavírus

De acordo com o boletim diário mais recente publicado pela Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo sobre a pandemia do novo coronavírus, até esta quarta (13/10), a capital paulista totalizava 38.489 vítimas da Covid-19. Havia, ainda, 1.528.028 casos confirmados de infecções pelo novo coronavírus.

Abaixo, gráfico detalhado sobre os índices da Covid-19 na cidade de São Paulo.

Prefeitura de SP

Em relação ao sistema público de saúde, os dados mais recentes mostram que a taxa de ocupação de leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) destinados ao atendimento de pacientes com Covid-19 na região metropolitana de São Paulo, nesta quarta (13/10), é de 36,8%.

Já no feriado de terça (12/10), o índice de isolamento social na cidade de São Paulo foi de 46%. A medida é considerada pela OMS (Organização Mundial da Saúde) e autoridades sanitárias a principal forma de contenção da pandemia do novo coronavírus.

A aferição do isolamento é feita pelo Sistema de Monitoramento Inteligente do Governo de São Paulo, que utiliza dados fornecidos por empresas de telefonia para medir o deslocamento da população e a adesão às medidas estabelecidas pela quarentena no Estado.

Atuação do município

Após o feriado prolongado, a capital reabriu nesta quarta (13/10), todos os postos e retomou o esquema normal de vacinação contra a Covid-19. A Secretaria Municipal da Saúde convoca os públicos para primeira e segunda doses, e disponibiliza a dose adicional para idosos e trabalhadores da saúde com mais de 18 anos que tomaram a última dose do esquema vacinal há pelo menos seis meses, exceto grávidas e puérperas.

A dose adicional também permanece liberada para pessoas com mais de 18 anos que tenham alto grau de imunossupressão. Para este grupo, com mais de 18 mil cidadãos, é preciso ter tomado a última dose do esquema vacinal há pelo menos 28 dias.

A vacinação ocorre nas 469 Unidades Básicas de Saúde e 82 Assistências Médicas Ambulatoriais integradas com UBSs, as AMAs/UBSs Integradas, das 7h às 19h, bem como nos mega postos, drive-thrus e farmácias parceiras, das 8h às 17h.

Segundo a Prefeitura, a cobertura vacinal para população acima de 18 anos está em 107,4% para primeira dose ou dose única e 85,6% para segunda dose ou dose única. Também foram aplicadas 389.273 doses de reforço.

Até o momento, 837.167 adolescentes de 12 a 17 anos receberam a primeira dose da vacina contra Covid-19, o que representa uma cobertura vacinal de 99,2%. Esse grupo, estimado em 844.073 pessoas, começou a ser vacinado no dia 16 de agosto. A imunização para essa faixa etária é feita somente com o imunizante da Pfizer.

É obrigatório apresentar documento de identificação, comprovante de vacinação contra Covid-19 (em formato impresso ou digital) e um comprovante de endereço do município se as doses anteriores não foram recebidas na capital, ou ainda é a primeira dose.

No caso dos profissionais de saúde, é necessário apresentar comprovante de vínculo empregatício em serviço de saúde do município de São Paulo ou documento do conselho de classe. Também é possível levar comprovantes de profissão, certificado ou diploma.

Ações e Atitudes

A Opas (Organização Pan-Americana da Saúde) pediu nesta quarta-feira (13/10) uma ação conjunta nas Américas para ajudar todos os países da região a alcançar a meta de cobertura vacinal contra a Covid-19 da OMS (Organização Mundial da Saúde) de 40% de sua população até o final deste ano.

Até o momento, apenas nove países da região vacinaram 50% de sua população, enquanto seis – Jamaica, Santa Lúcia, São Vicente e Granadinas, Haiti, Guatemala e Nicarágua – ainda não alcançaram 20% de cobertura vacinal, de acordo com a Opas.

Sem uma ação conjunta para ampliar a taxa de vacinação e as medidas de saúde pública, é possível que a Covid-19 se torne endêmica na região, advertiu a diretora da Opas, Carissa Etienne, em um briefing semanal.

*Ouça abaixo a versão podcast do boletim Coronavírus desta quarta-feira

1ª edição

2ª edição

*Este conteúdo e outros conteúdos especiais podem ser conferidos no hotsite Coronavírus

Este é um espaço de livre manifestação. É dedicado apenas para comentários e opiniões sobre as matérias do Portal da Câmara. Sua contribuição será registrada desde que esteja em acordo com nossas regras de boa convivência digital e políticas de privacidade.

Nesse espaço não há respostas - somente comentários. Em caso de dúvidas, reclamações ou manifestações que necessitem de resposta clique aqui e fale com a Ouvidoria da Câmara Municipal de São Paulo.

 Deixe a sua contribuição:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também